General preparou Bolsonaro para live sobre fraude em urnas eletrônicas, diz jornalista

Pelo menos duas pessoas envolvidas no embasamento “teórico” do presidente para a apresentação foram indicações de militar braço-direito

O blog de Lauro Jardim no jornal O Globo garante que o embasamento “teórico” da live de Jair Bolsonaro (sem partido) na quinta-feira, 29, em que o presidente pôs em xeque a confiabilidade das urnas eletrônicas, foi “100% obra do ministro Luiz Eduardo Ramos”

De saída da Casa Civil, que ficará com o senador Ciro Nogueira (PP-PI) para, o general da reserva segue na equipe presidencial ocupando a Secretaria-Geral de Governo. Teria sido ele quem descobriu o empresário paulista, dono de uma empresa de software, que jura ter conseguido provar que Aécio Neves (PSDB) venceu Dilma Rousseff (PT) nas eleições de 2014.

Para a live, segundo Jardim, o general também destacou e treinou um antigo auxiliar seu, o coronel Eduardo Gomes, para explicar na transmissão as descobertas do tal empresário. Bolsonaro, Ramos e Gomes tiveram algumas reuniões nas últimas semanas para amarrar toda a fala de quinta-feira.

Durante a live, Bolsonaro apresentou vídeos conspiracionistas já antigos nas redes sociais, admitindo não ter provas de fraude, mas mostrando “indícios”. Nas redes sociais, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rebateu, em tempo real, as falácias ditas pelo mandatário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.