Gêmeas siamesas serão separadas em caráter de urgência após complicações

Irmãs continuam internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal e respiram com a ajuda de aparelhos. Cirurgia será realizada nesta sábado (3/1)

Fotos: Arquivo pessoal

Fotos: Arquivo pessoal

As gêmeas siamesas que nasceram no mês passado no Hospital Materno Infantil (HMI) serão separadas neste sábado (3/1). A informação foi confirmada pela unidade de saúde. Segundo o cirurgião pediátrico Zacharias Calil, houve uma piora no quadro clínico das siamesas, que apresentam falência cardiorespiratória devido à má formação destes órgãos. Por conta disso, a equipe médica decidiu pela realização da cirurgia de separação em caráter de urgência.

De acordo com o HMI, a cirurgia vai começar as 7 horas da manhã e não há previsão de duração para o procedimento, que envolverá ao todo 12 profissionais, entre cirurgiões pediátricos, médicos intensivistas, anestesistas, cardiologista, nefropediatra e enfermeiros.

Segundo boletim médico divulgado nesta sexta-feira (2/1), o estado de saúde das irmãs é gravíssimo. Elas continuam internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal e respiram com a ajuda de aparelhos.

As meninas são filhas de Jeiel dos Santos, de 25 anos, e Iara Pereira Dourado, de 24. O casal é da Bahia e veio para Goiás em busca do tratamento. “Estamos na casa da minha irmã. Viemos somente por causa de minhas filhas”, explicou o pai.

As crianças nasceram no dia 10 de dezembro, com 37 semanas, e são unidas pelo tórax e abdômen, compartilhando o fígado. A.B. possui 2,3 kg e 45 cm, e A.G. está com 1,5 kg e 36 cm.

Em 1999, foi realizada no HMI a primeira cirurgia de separação de gêmeos siameses da região Centro-Oeste. O fato ganhou repercussão nacional e, desde então, outros 27 casos vindos de vários estados brasileiros foram acompanhados pela equipe médica da unidade, sendo que destes, 10 chegaram a ser operados.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.