Gabriel Medina é o primeiro brasileiro campeão mundial de surfe

O jovem de 20 anos também é o primeiro latino-americano a se sagrar o melhor do mundo desde 1976, quando foi criado um circuito nos moldes do atual

Foto: ASP / reprodução / site oficial Gabriel Medina

Foto: ASP / reprodução / site oficial Gabriel Medina

Na última sexta-feira (19/12), o paulista Gabriel Medina, 20 anos, se tornou o primeiro brasileiro a conquistar o título de campeão mundial de surfe profissional. Após vencer o havaiano Dustin Payne e avançar para as quartas de final da décima primeira e última etapa do circuito, disputada nas ondas de Pipeline, no Havaí, Medina viu seu conterrâneo Alejo Muniz vencer o australiano Mick Fanning, 33 anos, segundo colocado no ranking, o que lhe garantiu o título da temporada.

Já de posse do título mundial, Medina ainda chegou à final do Billabong Pipe Master, mas foi derrotado pelo australiano Julian Wilson, terminando a etapa em segundo lugar.

A conquista de Medina coincide com os 80 anos da prática do surfe no país, quando o primeiro brasileiro se equilibrou sobre uma pesada prancha de madeira e deslizou sobre uma onda na praia de Santos (SP), em 1934.

Desde que o esporte das ondas se profissionalizou, no final da década de 1970, vários brasileiros conquistaram títulos mundiais na divisão de acesso à elite do surfe e em outras categorias (amador e júniores) e modalidades – longboard (praticada com pranchas maiores), ondas gigantes e stand up paddle (SUP). Mas o melhor resultado alcançado até agora por um brasileiro no ranking final da categoria mais disputada foi o terceiro lugar do cabofriense Victor Ribas, em 1999.

Medina não é só o primeiro brasileiro a conquistar o campeonato da principal categoria do surfe mundial, mas também é o primeiro latino-americano a se sagrar o melhor do mundo desde 1976, quando foi criado um circuito mundial com várias etapas, nos moldes do atual.

Antes disso, apenas o peruano Felipe Pomar exibia o título de campeão do mundo, obtido em 1965, com a vitória no primeiro campeonato mundial oficial da história, ocorrido em uma única etapa. A partir daí, o esporte foi dominado por norte-americanos, australianos e havaianos (apesar de o Havaí ser um estado norte-americano, seus surfistas competem como se fossem uma nação independente).

Por pouco Medina não tirou de Kelly Slater o título de mais jovem surfista a vencer o circuito mundial. Quando conquistou o seu primeiro título, em dezembro de 1992, Slater estava prestes a completar 20 anos e dez meses. Já Medina completará 21 anos na próxima segunda-feira (22). Slater, que está com 42 anos, é também o mais velho surfista a se sagrar campeão de um esporte que, além de força física, exige flexibilidade, resistência e equilíbrio.

O título da Associação Profissional de Surf (ASP) consagra a ascensão no cenário internacional do jovem atleta que há tempos era apontado como uma das maiores promessas do esporte. Morador de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo, Medina começou a surfar aos 9 anos, por influência do padrasto e, hoje, técnico, Charles Rodrigues. Habituado às fortes ondas da Praia de Maresias, ele começou a confirmar as expectativas já em 2009.

Com apenas 15 anos de idade e ainda amador, tornou-se o mais jovem surfista do mundo a vencer uma prova seis estrelas do circuito profissional mundial, disputada na Praia Mole, em Florianópolis (SC). Seu adversário na final, o também brasileiro Neco Padaratz, tinha 32 anos e larga experiência nesse tipo de competição.

Em 2010, o sebastianense venceu o torneio promovido pela Associação Internacional de Surf (ISA), na Nova Zelândia, e se tornou campeão mundial na categoria abaixo dos 18 anos. No segundo semestre de 2011, com então 17 anos, Medina ingressou no seleto time de 36 surfistas que disputam a primeira divisão do circuito profissional, tornando-se o mais jovem surfista a ingressar no pelotão de elite da ASP.

Ele acabou vencendo duas das cinco etapas que disputou em meia temporada – o que lhe garantiu o 12º lugar no ranking anual. Em 2012, quando participou de todas as etapas, Medina alcançou a sétima posição. No ano passado, terminou em 14º.

O segundo melhor brasileiro classificado no ranking geral 2014 foi o paulista Adriano de Souza, o Mineiro, que terminou na oitava colocação. Os também paulistas Filipe Toledo e Miguel Pupo ficaram, respectivamente, na 17ª e 19ª posições. Já o potiguar Jadson André ocupa o 22º lugar. O argentino radicado no Brasil Alejo Muniz terminou o ano em 26º e Raoni Monteiro em 35º, do Rio de Janeiro.

A presidente Dilma Rousseff cumprimentou o surfista pela conquista. Por meio das redes sociais, ela elogiou o atleta pelo primeiro título ao país no surfe profissional. “Parabéns ao @gabriel1medina, primeiro brasileiro campeão mundial de surfe! Orgulho do Brasil! #ValeuMedina”, escreveu Dilma na rede social Twitter.

Confira mais fotos da vitória de Medina:

Este slideshow necessita de JavaScript.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.