Futebol pode ser suspenso novamente em meio ao avanço da pandemia no país

Aumento do números de casos e óbitos de Covid-19 no Brasil pode acarretar na suspensão do futebol no país. Paraná e Santa Catarina já suspenderam os seus estaduais

Estádios permanecem sem receber público e, com o avanço da Covid-19 no Brasil, podem ser fechados novamente| Foto: Freepik

Há pouco menos de um ano, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou pandemia por conta do coronavírus. No dia 11 de março, data em que foi declarada a pandemia, foram mais de 118 mil casos e 4.291 mortes ao redor do mundo. Na época, o Brasil somava 69 casos confirmados e nenhum óbito até então. O primeiro óbito no Brasil foi confirmado no dia 12 de março. 

O impacto causado pela pandemia no mundo do esporte não demorou a aparecer. Competições e eventos foram adiados por conta do coronavírus que se alastrava pelo mundo. No dia 24 de março de 2020, atendendo a um pedido do primeiro-ministro do Japão, o Comitê Olímpico Internacional (COI), adiou os Jogos Olímpicos de Tóquio. Programado para iniciar no dia 24 de julho, o evento foi adiado e agora será realizado entre 23 de julho a 8 de agosto deste ano. Enquanto os Jogos Paralímpicos serão entre os dias 24 de agosto e 5 de setembro. 

No Brasil não foi diferente. Os reflexos foram sentidos quase de imediato no esporte mais popular do país. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no dia 15 de março, suspendeu as competições de âmbito nacional por tempo indeterminado. Entre as competições suspensas estava a Copa do Brasil, maior competição de clubes do país e que já estava em andamento. Organizado pelas Federações Estaduais, a suspensão dos Campeonatos Estaduais estava sujeita às decisões das entidades. Entretanto, pouco a pouco, os estaduais foram sendo suspensos por tempo indeterminado. 

Pioneirismo na América do Sul

Após a suspensão, o primeiro estadual a ter jogos disputados foi o Campeonato Carioca, depois de pressão principalmente por parte de Flamengo e Vasco. A competição foi o primeiro torneio esportivo na América do Sul a ser retomado.

O retorno do Campeonato Carioca desencadeou a volta de outros campeonatos que estavam suspensos. Um dos poucos estaduais que não retornaram foi o Campeonato Goiano, que permaneceu suspenso até o início de 2021. Após o retorno do Goianão, o Atlético se sagrou campeão estadual.

Competições nacionais

Naturalmente, após o término de grande parte dos Campeonatos Estaduais, o Brasileirão teve o seu início no dia 9 de agosto. Buscando disputar 38 rodadas da forma mais rápida possível para não comprometer o calendário do futebol em 2021, a CBF espremeu o calendário deixando apenas seis meios livres até fevereiro, data do seu término. Com exceção da Série D, as outras divisões do Campeonato Brasileiro iniciaram em agosto. A última divisão nacional ficou com o início marcado para setembro. Única competição nacional que estava em andamento, o retorno da Copa do Brasil ficou marcado para 26 de agosto. 

A escassez de datas para os times atuarem levou a uma situação no mínimo inusitada no país. Primeira competição da temporada 2021, os Campeonatos Estaduais já estão em andamento, porém a temporada 2020 ainda não acabou. A segunda partida da final da Copa do Brasil entre Grêmio e Palmeiras será disputada no domingo, 7. 

Números da Covid-19 no Brasileirão Série A 2020

Um levantamento realizado pelo site globoesporte.com compilou os casos de Covid-19 entre atletas e técnicos que disputaram a competição. Foram 302 casos entre atletas e 18 entre técnicos. 

Entre os clubes que mais tiveram casos positivos da Covid-19, dividem a liderança Vasco e Fluminense, com 26 positivos. Em seguida vem o Palmeiras, com 24, e Santos, com 22. Na outra ponta da tabela, estão São Paulo e Sport, que tiveram apenas três casos positivos durante as 38 rodadas do Brasileirão. 

O primeiro surto da Covid-19 no Campeonato Brasileiro ocorreu logo na 1ª rodada. O jogo entre Goiás e São Paulo seria realizado na Serrinha, porém, horas antes do confronto, o Goiás recebeu o diagnóstico positivo de 10 atletas. Na contraprova foram confirmados nove casos. Com um número reduzido de atletas a disposição, a CBF adiou o duelo entre as equipes. 

Ao longo do Brasileirão ocorreram outros surtos. Flamengo e Palmeiras tiveram 19 infectados em um curto espaço de tempo, o Athletico Paranaense contou com 16 infectados em novembro. Outras equipes como Vasco, Atlético Mineiro, Bahia, Coritiba, Fortaleza e Santos também passaram pela situação de contaminação rápida entre os atletas. 

E agora?

O Brasil vive o seu pior momento no que diz respeito ao combate a Covid-19. Os números de novos casos e óbitos registrados diariamente são exorbitantes. Apesar de uma temporada 2020 sem maiores problemas graves para o futebol, os números também se refletem dentro de campo.

Na última terça-feira, 2, o Corinthians registrou o primeiro surto de Covid-19 da temporada. Foram 19 testes positivos entre atletas e funcionários. Entre os atletas infectados, os ídolos Cássio e Fábio Santos. Apesar do surto, o Corinthians entrou em campo na quarta-feira, 3, para enfrentar o Palmeiras. A partida terminou empatada em 2×2. 

Apesar da bola ter rolado normalmente para o clássico, o destaque da quarta-feira foi a declaração de Lisca, técnico do América Mineiro. Em entrevista antes da partida contra o Athletic, válida pelo Campeonato Mineiro, o treinador fez um apelo à CBF para adiar os jogos da Copa do Brasil. 

Confira o desabafo do treinador do América Mineiro

Na região Sul do Brasil, os campeonatos do Paraná e Santa Catarina estão suspensos de forma preventiva. No Paraná, os municípios vetaram a realização dos jogos por conta da Covid-19. Porém, os clubes esperam que a competição seja retomada na próxima semana. Em Santa Catarina, por conta do aumento do número de casos e da ocupação de leitos, os municípios suspenderam as atividades esportivas. A medida também afetou os clubes que disputam a competição e o campeonato foi suspenso por 15 dias. 

Paralisação total?

O Ministério Público está preparando uma carta direcionada à CBF recomendando a suspensão de todas as competições nacionais, entre elas a Copa do Brasil, que foi alvo do discurso do técnico Lisca. A carta será assinada em conjunto pelos presidentes das comissões estaduais que tratam da segurança no estádio.

Em entrevista ao site globoesporte.com, o procurador Valberto Lira, presidente da Comissão Nacional de Prevenção e Combate à violência nos estádios, disse que a intenção da carta é pedir a suspensão das competições organizadas pela CBF, haja visto o crescente número de pessoas falecidas e contaminadas. 

Entidade que dirige o futebol brasileiro, a CBF ainda não se pronunciou de forma oficial sobre a suspensão das competições organizadas pela entidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.