Funcionários denunciam ‘desmonte’ do Vapt Vupt

Superintende do programa aponta ‘vinculação política inadequada’ como motivação das denúncias e diz que mudanças visam prestação de serviços com excelência 

Foto: Reprodução

O Jornal Opção recebeu uma denúncia de funcionários do Vapt Vupt relatando que, após reestruturação do serviço, várias unidades estão funcionando de forma precária. Além do grande número de exonerações, os servidores estariam insatisfeitos com o corte de gratificações e redução de salários de grande parte do pessoal que trabalha nas unidades de atendimento. “Algumas unidade estão funcionando com 50% dos funcionários, deixando de prestar diversos serviços e com um atendimento lento”, relatou um servidor.

O corte das gratificações faz parte da segunda etapa da reforma administrativa do governador Ronaldo Caiado (DEM) e, segundo um servidor que preferiu não se identificar, compromete diretamente a qualidade e disponibilidade dos serviços prestados à sociedade. Além de reduzir a quantidade de cargos, a reforma padroniza os salários e subsídios pagos aos funcionários, o que acaba por diminuir a remuneração de grande parte dos servidores do Vapt Vupt.

Em funcionamento há quase duas décadas, o programa Vapt Vupt tem 78 unidades em todo o Estado. As unidades reúnem serviços como emissão de carteira de identidade, Carteira Nacional de Habilitação (CNH), Certificado de Reservista, serviços das Prefeituras, entre outros. No entanto, segundo a denúncia, as unidades do Araguaia Shopping, Caldas Novas, Mangalô, Portal Shopping, Passeio das Águas, Ceres, cidade de Goiás, Formosa, Catalão, Palmeiras, Piracanjuba, Minaçu, Goiatuba, Planaltina, Posse, Quirinópolis, Porangatu, Rubiataba, Santa Helena, Mineiros, Trindade e Maysa, estão sofrendo com a falta de servidores.

Essas unidades estariam realizando algumas manobras para suprir a falta de recursos humanos. Algumas reduziram o horário de atendimento, enquanto outras deixaram de prestar alguns serviços que antes eram ofertados. “Essas adequações foram necessárias por conta da falta de servidores”, pontuou um servidor, que informou ainda que as exonerações estão sendo realizadas por etapas. Ele disse que, até o momento, cerca de 300 pessoas foram exoneradas. O relato alerta ainda que pessoas qualificadas estão perdendo seus cargos e que não há gente sendo treinada para ocupar os postos de trabalho.

Para os servidores, o principal prejudicado é o cidadão, uma vez que a espera por um serviço passou de 20 minutos para até duas horas por serviços básicos. “Fora os serviços que deixaram de ser prestados”, informou a denúncia. Os servidores aguardam uma nova lista de exonerações, prevista para ser publicada nos próximos dias. Após essa nova leva de exonerações, o serviço tende a ficar ainda mais deficiente, concluiu o servidor.

Outro lado

O superintendente de Gestão do Vapt Vupt, Dioji Ikeda, rebateu as críticas feitas pelos servidores e disse que a determinação do governador é para que o programa seja reestruturado para garantir um atendimento cada vez mais rápido e de excelência aos goianos. “No final da gestão passada, o governo extinguiu 800 cargos e estudava-se até mesmo a privatização do serviço. Nós estamos corrigindo as falhas e aprimorando o Vapt Vupt”, explicou.

“Estamos investindo em tecnologia, estrutura física e treinamento de pessoal para ofertar um atendimento de qualidade. Em Goiânia, as cobranças dos usuários já diminuíram muito, estamos tendo muita cautela na reestruturação do Vapt Vupt”, argumentou Dioji. “Hoje o atendimento dura em média 14 minutos, exceto para atendimentos específicos como no caso do Procon, que é uma consultoria que demanda mais tempo. Mas tudo está sendo monitorado para a implementação de melhorias constantes”, disse o superintendente sobre a denúncia da demora no atendimento.  

Ikeda ressalta ainda que, as denúncias sobre o serviço geralmente são feitas por servidores com vinculação política inadequada. “Nosso foco é prestar um serviço de qualidade e estamos avançando nesse sentido, do ponto de vista físico, de pessoal e com uma nova plataforma tecnológica, onde os usuários terão informações que facilitará o acesso a todos os serviços do programa”, concluiu.

4 respostas para “Funcionários denunciam ‘desmonte’ do Vapt Vupt”

  1. Abel Vecci disse:

    O que tem q desmontar é a estrutura dos comissionados do Tce. Exonerar TODOS. Esse órgão é uma afronta a tds. Inaceitável

  2. Renata Santos disse:

    No Tce q precisa demitir não mexe em nada. Poucos que foram demitidos la retornaram: ai sim é uma peitada com o governador

  3. Renata Santos disse:

    Tds do Tce São apadrinhados do ex governador Marconi Perillo, por isso não mexem la.

  4. Renata Santos disse:

    Ninguém mexe nos comissionados do Tce. São TODOS com colocação politica da estrutura/gestão passada. Nem o nosso governador Caiado, da conta desse ato. Só q a sociedade ta vendo a lastimável desmoralização desse irgao. Kd a justiça?

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.