Funcionários da Petrobras entram em greve neste sábado

Petrobras retirou diversas cláusulas do Acordo Coletivo de Trabalho, propôs reajuste salarial de 70% da inflação e aumento da assistência médica em cerca de 17%

Os funcionários da Petrobras prometem entrar em greve ao primeiro minuto deste sábado. A decisão foi tomada após assembleias realizadas em todo país dentro das negociações do Acordo Coletivo de Trabalho.

Segundo a Federação Única dos Petroleiros, a empresa foi comunicada na terça-feira. A FUP havia informado o resultado das assembleias no dia 18 e deu prazo até o dia 22 para que as negociações fossem retomadas, com a mediação do Tribunal Superior do Trabalho.

Ainda segundo a Federação, a categoria optou pela greve depois que a Petrobras retirou diversas cláusulas do ACT, propôs reajuste salarial de 70% da inflação e aumento da assistência médica em cerca de 17%.

A FUP também critica o fechamento e privatização de unidades, o que provoca diminuição de postos de trabalho por meio de diversos planos de demissão.

De acordo com o diretor de Assuntos Corporativos da Petrobras, Eberaldo Neto, a companhia continua trabalhando para evitar a paralisação dos petroleiros.

“Como sempre a gente e trabalha pelo melhor, mas tem que estar preparado para o pior. Recebi notificação da maioria dos sindicatos marcando greve a partir de manhã – que pode ocorrer ou não, fica a critério dos sindicatos – e continuamos trabalhando para que não aconteça. Mas, caso ocorra, estamos preparados para manter a produção mais próximo possível do normal, evitando impacto na produção e na sociedade como um todo”

Eberaldo Neto comentou a ameaça de paralisação dos petroleiros durante entrevista coletiva nesta sexta-feira, na sede da estatal, no centro do Rio, para detalhar o lucro líquido de mais de R$ 9 bilhões obtido no terceiro trimestre deste ano.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.