Funcionários da Globo que vazaram vídeo de William Waack são revelados

Diego Rocha que  era operador de VT na emissora foi quem fez a gravação divulgada pelo colega de trabalho Robson Cordeiro

Diego Rocha Pereira e Robson Cordeiro Ramos – responsáveis pelo vazamento do vídeo com comentário racista de William Waack

Foram revelados os nomes dos responsáveis pelo vazamento do vídeo em que William Waack faz comentário racista. Diego Rocha Pereira de 28 anos e Robson Cordeiro Ramos de 29 eram funcionários da rede Globo na época em que o vídeo foi feito, há cerca de um ano.

Diego que é operador de VT já teria se desligado da emissora e Robson, designer gráfico, continua como funcionário da Globo. Os dois também são produtores de uma festa de música negra na cidade de São Paulo.

A gravação que contém o comentário racista foi feita durante uma transmissão sobre as eleições dos Estados Unidos, no ano passado. Em entrevista à rádio Jovem Pan, eles contaram detalhes de como fizeram o vídeo.

“Tudo aconteceu enquanto a produção estava colocando o microfone nele”, explica Diego. “Eu ainda voltei as imagens para ter certeza, não estava acreditando que ele teria falado aquilo. Fiquei tão revoltado que filmei com meu celular”.

Já a divulgação do vídeo foi feita por Robson. “Soltei o vídeo em um grupo de líderes do movimento negro”, afirma. “Mas não foi premeditado essa repercussão, a ideia era mostrar para os amigos que um jornalista influente como ele também poderia ser racista”.

Questionados sobre porque só divulgaram o vídeo agora, eles rebateram: “Chegamos a ouvir, ‘se não é do William Bonner’, não interessa”, diz Robson.

A dupla ainda rebate os comentários negativos que estão surgindo na internet. “Se nosso objetivo fosse fama ou dinheiro, teríamos feito antes”, afirmaram.

Diego afirma que chegou a perder o celular em que estava o material durante o Carnaval. Mas o colega tinha um backup do arquivo.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.