Funcionário do serviço de inteligência alemão é preso suspeito de passar informações para os EUA

Um alemão de 31 anos, cujo nome não foi revelado, funcionário do Serviço Federal de Inteligência (BND, sigla alemã) do país europeu foi preso nesta semana acusado de espionagem para os Estados Unidos da América. A imprensa informou que o suspeito teria passado informações de uma comissão da Alemanha que investiga ações de agência de inteligência de outros países, entre eles os EUA.

O porta-voz do governo alemão, Steffen Seibert, disse que a chanceler Angela Merkel conversou com o presidente Barack Obama por telefone na última quinta-feira (3/7). O porta-voz não confirmou se o caso de espionagem foi mencionado na ligação. Um jornal alemão publicou que o homem foi preso inicialmente por suspeita de espionagem para a Rússia. Citando fontes governamentais não identificadas, o veículo de comunicação disse que o funcionário do serviço de inteligência, ao ser preso, admitiu que foi abordado várias vezes por agentes norte-americanos, e que passou informações ao menos uma vez. O gabinete do procurador-geral confirmou a prisão do homem, mas não divulgou maiores detalhes.

A ordem de prisão veio somente um dia depois que dois americanos, que já trabalharam para a Agência Nacional de Segurança, testemunharam para o parlamento alemão sobre o monitoramento de dados eletrônicos dos Estados Unidos.

Em outubro do ano passado, as relações entre Washington e Berlim sofreu um choque, quando se tornou claro que um celular usado por Merkel havia sido grampeado, quando foi revelado vasto sistema de espionagem dos EUA. A prisão do alemão foi divulgada um dia depois de um estudante de 27 anos ser o primeiro cidadão alemão identificado por ser espionado pela Agência Nacional de Segurança (NSA). Ele estava sendo espionado porque usava um programa de criptografia que permite que o usuário permaneça anônimo.

Deixe um comentário