“Fui eleito para defender o cidadão de bem. Não fui eleito pra defender bandido”, diz Amauri

Mães e mulheres de detentos do presídio Planaltina protestaram durante Comissão de Segurança Pública. Mas deputado rebate argumentos

Amauri Ribeiro, deputado estadual | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

O deputado estadual Amauri Ribeiro Jr rebateu as críticas das mães de detentos do presídio Planaltina na tarde desta quarta-feira, 25, durante Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego). “Eu fui eleito, mas fui pra defender os cidadãos de bem desse Estado, não defendo o errado e não defendo bandido”, disse.

Para o deputado, as críticas feitas pelas mães dos detentos se tratam “de inverdades”. Segundo ele, lá “são servidas quatro refeições”. Ele afirma que existe a falta de água, mas que é por problema de abastecimento do próprio município.

Amauri ainda disse que todos os presos transferidos ao presídio são líderes de facções como Comando Vermelho e PCC. “Eu concordo com a revolta da mãe, da esposa, mas convenhamos que o que o governo fez foi retirar esses presos para esse presídio, porque eram líderes de facções, de acordo com a inteligência da nossa Segurança Pública”, salientou.

Com faixas com dizeres “nem água tem no presídio de Planaltina”, “só queremos o nosso direito, são seres humanos”, mães e esposas protestaram por melhores condições aos detentos do presídio do município do Entorno durante a Comissão de Segurança Pública na tarde desta quarta-feira. Entre as denúncias estão a falta de água, tomadas e refeições.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.