Francisco Gedda pode abandonar a “procura pelo novo” e apoiar Iris Rezende

Para as chapas proporcionais, PTN fechará bloco com PCdoB, PPL e PRTB

Francisco Gedda: “Estamos trazendo deputados da base governista”. Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

O presidente do PTN goiano, o deputado estadual Francisco Gedda, deve apoiar o ex-governador Iris Rezende (PMDB) nas eleições deste ano. Em entrevista ao Jornal Opção, o político afirmou que não apoiará Vanderlan Cardoso (PSB), Antônio Gomide (PT) ou Marconi Perillo (PSDB), levando a crer que o PTN deve deliberar apoio à candidatura de Iris ou ainda não apoiar nenhum candidato ao governo de Goiás, o que é menos provável.

A possibilidade levantada vai de encontro ao discurso que Gedda tem adotado. Em entrevistas, o fiel aliado do empresário Júnior Friboi (PMDB) tem sinalizado apoiar um governadoriável que represente “o novo” e chegou a afirmar que este não seria o caso do ex-prefeito de Goiânia.

Especulações à parte, a legenda só decidirá em qual coligação se inserirá na convenção estadual do partido, marcada para o dia 30 de Junho. Inicialmente o PTN estava fechado com Friboi. Com a renúncia do empresário, a legenda se aproximou de Vanderlan, e Gedda chegou a ser cotado para ocupar a posição de candidato a vice-governador do Estado. As negociações, entretanto, acabaram não vingando e o político optou pela reeleição.

Com este emaranhado de indefinições, o que o deputado já tem como certeza são os partidos que comporão juntamente com o PTN a chapa proporcional, são eles: PTN, PCdoB, PPL e PRTB. O bloco de partidos estava propenso a apoiar inicialmente a candidatura de Friboi, mas com a retirada do neopeemedebista do cenário eleitoral ficaram encurralados.  O PRTB já sinalizou apoio à candidatura de Iris e o PCdoB da deputada Isaura Lemos está entre o PMDB e o PT.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.