A França autorizou a utilização de táxis voadores elétricos durante os jogos Olímpicos de Paris 2024. A decisão do Ministério de Transportes Francês não agradou a Prefeitura de Paris, que deve contestar a decisão. Além dos testes, foi aprovada a construção de uma pista de voo flutuante no curso do Rio Sena. O projeto é uma parceria entre o grupo Aéroports de Paris e a Volocopter, fabricante de aeronaves alemã.

Por se tratar de um teste, o funcionamento dos táxis deve ocorrer até o dia 31 de dezembro deste ano. Por não ter autorização da Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA), os voos serão inicialmente gratuitos. Ainda não se sabe a data do início da operação.

A Prefeitura de Paris afirma que o projeto é uma “aberração ambiental”. “O governo não tem qualquer legitimidade democrática e continua a ir contra o Conselho de Paris”, disparou David Belliard, assistente de mobilidade urbana de Paris.

DE acordo com autoridades ambientais, a utilização dos taxis contribui para a poluição sonora e visual, além de causar um consumo excessivo de energia e trazer riscos para a segurança dos passageiros. Já a Volocopter argumenta que os táxis voadores já são utilizados para transporte médico emergencial.

Leia também:

Carros voadores: Brasil aparece em 3° lugar no ranking de maiores compradores

Carros voadores podem se tornar realidade em Goiânia