Forças de segurança estão prontas para garantir escolta a caminhões, diz governo de Goiás

Secretário de Segurança Pública do Estado afirmou que a Polícia Militar vai realizar a escolta dos caminhões, bastando apenas que seja requisitada

As forças de segurança de Goiás estão prontas para realizar a escolta dos caminhões de carga de combustível e de gêneros necessários à manutenção dos serviços de saúde e educação. A informação é do secretário de Estado da Segurança Pública, Irapuan Costa Júnior, coordenador do Gabinete de Crise criado pelo Governo do Estado.

Irapuan afirmou que a Polícia Militar vai realizar a escolta dos caminhões, bastando apenas que seja requisitada. O coronel Silvio Vasconcelos, comandante geral da Polícia Militar de Goiás, informou que em Goiânia, região metropolitana da capital e Anápolis a situação está completamente controlada, assim como no Entorno do Distrito Federal. Nas demais regiões, os comandos regionais da PMGO devem ser comunicados por órgãos públicos e entidades, para que realizem a escolta.

O secretário de Segurança Pública afirmou que está sendo realizado monitoramento diário e constante da situação no Estado e que há indicativos de arrefecimento do movimento dos caminhoneiros. “Em Goiás, nesta tarde, temos 52 pontos de bloqueio nas rodovias estaduais e 24 nas federais. Não registramos nenhuma situação de conflito ou de violência que provocasse a intervenção das forças de segurança”, observou Irapuan.

De acordo o secretário, o combustível para as viaturas das forças policiais – Polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Superintendência de Polícia Técnico-Científica e Procon-Goiás – está garantido. “Nossas equipes têm toda condição de trabalhar normalmente. Nenhuma operação policial ou procedimento oficial ficará sem ser realizado”, informou.

Informou ainda que o fornecimento de gasolina e óleo diesel para Goiás não foi interrompido. Há dificuldade de fornecimento de etanol, mas as distribuidoras já fizeram contato e acertaram a escolta dos caminhões com a SSP. A mesma situação foi verificada em relação ao querosene de aviação civil, que é transportado de Paulínia (SP) e Betim (MG), mas já foi esquematizado o transporte em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Em relação à reserva técnica nos postos de combustível para as viaturas da forças policiais e de saúde, Irapuan Costa Júnior reiterou que o decreto que estabelece essa possibilidade está dentro da legalidade e constitucionalidade. “O movimento dos caminhoneiros é profissional, sem militâncias, e já foi estabelecido diálogo. Acreditamos que nos próximos dias a situação estará normalizada”, disse.

Segundo a superintendente de Proteção aos Direitos do Consumidor de Goiás, Darlene Araújo, os preços de combustível estão sob controle no Estado. O preço máximo da gasolina, segundo ela, foi de R$ 4,99 e do etanol, R$ 2,89. Foi registrado um caso de R$ 7,50 em Minaçu, mas a regional do Procon foi acionada para tomar as medidas necessárias.

O diretor geral de Administração Penitenciária de Goiás, coronel Edson Costa Araújo, afirmou, em entrevista coletiva no Palácio das Esmeraldas, que a crise provocada pelos caminhoneiros não afetou o fornecimento de alimentação aos detentos. O procedimento é feito por empresas terceirizadas. Também não foi afetado o traslado de presos para audiências. O fornecimento de insumos para as empresas que cuidam da alimentação também está garantido, segundo ele.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Gideone

Meus amigos tem algo sombrio no ar. Até agora não se falou em redução no custo, na bomba dos postos, da Gasolina e muito menos do Etanol. Depois que os caminhoneiros conquistarem esses descontos no Diesel, nós consumidores de Etanol e Gasolina, vamos pagar essa conta e ninguém será solidário conosco, “pobres mortais”. Isso sem falar nas outras situações que vão impactar contra o contribuinte. Temos que dar um basta nessa carga tributária extorsiva implantada por todos os governos deste país. Não damos conta de pagar 3 folhas de pagamento neste país, a folha oficial, a folha da corrupção e… Leia mais