Fogaça: “É preciso alma e identidade para ter sucesso na Gastronomia”

Chef de cozinha e apresentador inaugurou unidade de seu gastro pub “Cão Véio” em Goiânia

Este slideshow necessita de JavaScript.

Rottweiler, Dogue Alemão, Bull Terrier… O jurado do programa-sensação “MasterChef”, da Band, Henrique Fogaça, resolveu soltar os cachorros em Goiânia e promete agarrar a todos pelo estômago no Cão Véio, sexta unidade da franquia de gastro pubs que o chef de cozinha e apresentador inaugurou presencialmente nesta quinta-feira (6/12). A casa está localizada na Rua 9, no Setor Marista, e já está em amplo funcionamento para público em geral.

No cardápio estarão pratos e petiscos que fazem sucesso nas outras filiais do Cão Veio pelo país, mas o chef, que admitiu conhecer pouco de nossa culinária, não abriu mão de incluir opções mais familiares ao paladar goianiense. “Escolhemos o Escondidinho de Mandioca com Carne de Sol para incluir no cardápio. Uma opção regional que se alinha bem com os pratos da casa”, comenta.

Na ocasião, Fogaça esteve ao lado de seus sócios goianos, Marcelo Juliano de Carvalho, Miguel Dirane e Marcelo Teixeira. Muito mais que um chef prestigiado, Fogaça se tornou um homem de negócios e atribui o sucesso na conciliação dos dois ramos a quem chamou de seus “braços direitos”. “Pessoas com determinação e comprometimento, tanto na cozinha, como no salão; sócios, fornecedores, no administrativo. É preciso um conjunto de coisas para se ter sucesso, mas com identidade, com alma e coração. Como sempre digo, não basta achar que é fácil, que é só dinheiro. É muito além disso”, reflete.

Cardápio

Mais que simples sanduíches, os hambúrgueres são verdadeiras obras da arte da Gastronomia, com combinações de ingredientes nada óbvias e um sabor sem igual. Um exemplos é o Dogue Alemão, com hambúrguer de carne bovina, costela suína desfiada, queijo gruyère, cebola caramelizada, tomate e broto de agrião, servido no pão brioche e servido com mandioca frita. Já o Bull Terrier tem almôndegas de kobe beef com queijo gruyère no interior, cobertas de molho de tomate e queijo queimado no maçarico.

A proposta da casa é oferecer carnes nobres em um ambiente ‘estilosão’ e muito rock and roll. O “Cão Véio” conta com uma extensa carta de cervejas artesanais, como a CPM22, do seu outro sócio, o vocalista Fernando Badauí, que também esteve na inauguração. Muita sofisticação sim, mas Fogaça reitera que é uma pessoa muito simples para comer. “Não tenho qualquer preconceito. Apesar de criar uma gastronomia, meu dia-a-dia é basicamente arroz, feijão, bife e ovo”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.