Flávio Bolsonaro comprou mansão de 6 milhões de reais em Brasília. Veja o vídeo da casa

Um deputado comenta: “Basta de intermediários, Flávio Bolsonaro para ministro da Fazenda. Ninguém sabe multiplicar dinheiro como o senador do Rio”

Há uma crise econômica no Brasil. Há uma crise de saúde pública no Brasil. Há uma crise moral no Brasil. Mas não há nenhuma crise para o senador Flávio Bolsonaro, que acaba de comprar uma mansão, no setor de Mansões Dom Bosco, no Lago Sul, com 1,1m², por quase 6 milhões de reais (valor que daria para pagar auxílio-emergencial para centenas de famílias por algum tempo). A casa fica nas proximidades do Lago Paranoá.

Mansão de Flávio Bolsonaro, no Lago Sul: 6 milhões de reais e a melhor vista de Brasília | Foto: Reprodução

Quando a história saiu na imprensa, Flávio Bolsonaro revelou que comprou a mansão com recursos próprios e financiamento feito no Banco de Brasília. O BrB emprestou 3,1milhões ao senador, em “condições bastante vantajosas”, segundo reportagem do jornal “O Estado de S. Paulo” (terça-feira, 2).

“A casa adquirida pelo senador Flávio Bolsonaro em Brasília foi comprada com recursos próprios, em especial oriundos da venda [de] de seu imóvel no Rio de Janeiro. Mais da metade do valor da operação ocorreu por intermédio de financiamento imobiliário”, afirma nota divulgada pela assessoria do filho do presidente Jair Bolsonaro.

A mansão oferece, de acordo com uma publicidade, a “melhor vista de Brasília da suíte máster”. Não se sabe por qual motivo, o senador, segundo o “Estadão”, “registrou o imóvel em um cartório de Brazlândia, cidade de perfil rural a 50 km do Planto Piloto”.

Flávio Bolsonaro: multiplica dinheiro mais rápido do que Paulo Guedes | Foto: Reprodução

A investigação do “Estadão” apurou que “o valor da casa é mais que o triplo do total de bens declarados por Flávio Bolsonaro à Justiça Eleitoral em 2018, quando afirmou ter patrimônio total de R$ 1,74 milhão. Entre eles constava um apartamento na Barra da Tijuca, na zona Oeste do Rio, avaliado em R$ 917 mil”. O senador é acusado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro de ter desviado 6,1 milhões dos cofres da Assembleia Legislativa do Rio. A história da “rachadinha” está em “andamento” — com suposta má vontade de setores superiores da Justiça patropi.

Um deputado federal, ao saber da história, comentou: “Basta de intermediários, Flávio Bolsonaro para ministro da Fazenda. Ninguém sabe multiplicar dinheiro como o senador do Rio. Ele é o autêntico Posto Ipiranga. Paulo Guedes é, no máximo, o Posto Tabajara”.

Consta que, no entorno do presidente Jair Bolsonaro, a aquisição da mansão, neste momento, não teria agradado as cabeças-pensantes do governo. Entrentando, mesmo se não concordar com a compra, Bolsonaro terá de, mais uma vez, defendê-lo. “Mais uma do Flávio para o pai resolver”, afirma um parlamentar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.