Fisco apreende mais de 261 toneladas de milho sem nota fiscal em Itaberaí

Produto, avaliado em R$ 130 mil, era transportado em caminhões que saíram do Mato Grosso. Responsáveis não foram identificados

Auditores fiscais fazem abordagem em Pontalina. Foto: Divulgação

Em ação conjunta, fiscais da Secretaria da Economia e militares do Batalhão da Polícia Militar Fazendária apreenderam mais de 260 toneladas de milho sem notas fiscais em Itaberaí, região Central de Goiás. A apreensão ocorreu na terça-feira, 12, mas só foi divulgada nesta quarta-feira, 13. A carga foi calculada em R$ 130,6 mil e os autos alcançaram R$ 113,5 mil, entre Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sonegado e multas.

A operação foi coordenada pela Gerência de Arrecadação e Fiscalização da Secretaria da Economia. Os veículos foram abandonados pelos motoristas e agora a Secretaria da Economia tenta identificar os responsáveis pelas remessas, que saíram do Mato Grosso.

Na segunda-feira, 11, equipes de auditores fiscais, apoiadas pelo Batalhão Fazendário, realizaram abordagens em Pontalina, Edeia, Edealina, Vicentinópolis, Cidade Ocidental e Região de Itaberaí. Foram encontradas diversas irregularidades, senda a principal o transporte de mercadorias sem documentação fiscal, como grãos, tijolos, areia, lenha, bovinos e produtos eletrônicos.

Segundo o gerente de Arrecadação e Fiscalização da Secretaria da Economia, Luciano Pessoa, a abordagem de mercadorias em trânsito pode revelar sonegação do ICMS em valores milionários. “Esta ação também tem sua importância no sentido de ser um garimpo de informações para que o Fisco possa trabalhar outras situações que não são declaradas pelos contribuintes nas notas e livros fiscais. Neste momento são derrubadas fraudes estruturadas e eleva-se a percepção de risco do contribuinte, fazendo com que aumente o recolhimento espontâneo do tributo, neste caso, o ICMS”, esclarece.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.