Fiscais flagram trabalhadores em condições análogas à escravidão na Grande Goiânia

Cerca de 20 pessoas eram mantidas sem condições mínimas de saúde e de segurança em obra financiada pelo programa “Minha Casa Minha Vida”, em Aparecida 

Auditores Fiscais do Trabalho encontraram ao menos 20 trabalhadores que atuavam em trabalho análogo à escravidão em obra financiada pelo programa “Minha Casa Minha Vida”.

O caso ocorreu em um condomínio residencial composto de 900 unidades habitacionais, localizada na chácara São Pedro, em Aparecida de Goiânia.

Segundo informações da Superintendência do Ministério do Trabalho em Goiás, os trabalhadores não contavam com condições mínimas de saúde e segurança, trabalhavam por longos períodos sem descanso, além de constrangimento físico e psicológico.

Para manter os empregados em situação análoga à de escravo, os aliciadores aplicavam um sistema de endividamento, impedindo que os trabalhadores fossem embora.

Agora, as 20 pessoas flagradas no local pelo Ministério do Trabalho devem receber verbas rescisórias trabalhistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.