Filhos de Paulo Maluf são condenados por lavagem de dinheiro

Recursos desviados eram aplicados em paraísos fiscais e repatriado via investimento em empresa familiar

Um dos condenados, Flávio Maluf, posa ao lado do pai / Foto: Reprodução / Internet

Três filhos do ex-prefeito de São Paulo, Paulo Maluf, foram condenados pela Justiça Federal por lavagem de dinheiro. A sentença foi decretada pela juíza Silva Maria Rocha, da 2ª Vara Federal Criminal de São Paulo. A defesa irá recorrer da decisão.

O processo contra os filhos de Maluf foi protocolado no ano de 2006, onde o Ministério Público formulou a denúncia para acusa-los de realizarem movimentações financeiras no exterior com a finalidade de ocultar a origem de valores desviados de obras iniciadas na gestão do pai, à época ex-prefeito da capital paulista.

A denúncia reforça que as práticas ocorreram via pagamento de propina. A ação para enriquecimento ilícito teria ocorrido ao longo da construção da Avenida Água Espraiada – hoje, Avenida Jornalista Roberto Marinho. A construção esteve sob responsabilidade das empreiteiras Mendes Júnior e OAS. O valor empenhado na obra foi de R$ 796 milhões, o que, de acordo com as estimativas e testemunhas, representa mais que triplo em relação ao necessário para viabilizar o projeto.

Esquema

A acusação alega que foram abertas contas e fundos de investimentos ligados a empresas da ilha de Jersey e nas ilhas Virgens Britânicas – ambos os locais são tidos como paraísos fiscais e atraem investidores de todo o mundo. Os valores então eram repatriados via compra de títulos em favor De uma empresa da família no Brasil, a Eucatex.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.