Filhos de Flordelis são indiciados como autores de assassinato do pastor Anderson

Polícia passa a investigar possível participação de coautores. Suspeita é que crime tenha sido cometido para defender mãe após traição

Foto: reprodução

O caso Anderson do Carmo parece estar perto de ser solucionado. A Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI), indiciou nesta terça-feira, 14, os dois filhos da viúva do pastor Anderson, a deputada federal Flordelis (PSD), por homicídio qualificado.

O caso ganhou repercussão em dezembro do ano passado. Anderson foi morto na garagem de casa com vários tiros. Após o assassinato, começou a se levantar suspeitas sobre o envolvimento de Flordelis na morte do marido. Oito meses de investigação depois, a polícia indiciou Flávio dos Santos Rodrigues e Lucas dos Santos de Souza, ambos filhos da parlamentar.

A delegacia que cuida do caso repassou o inquérito o Ministério Público (MP). Além dos documentos que formam as provas, foi anexado ainda um pedido de prisão preventiva. A partir de agora, com a investigação desmembrada, os esforços serão de identificar a participação de possíveis coautores.

Segundo a Polícia Civil, a suspeita é que o crime tenha sido cometido para defender a mãe após uma traição. A pistola utilizada no crime foi encontrada na casa da deputada.

No inicio do mês o Supremo Tribunal Federal (STF) negou direito a foro privilegiado à Flordelis. Na decisão, o ministro Luiz Roberto Barroso, relator do inquérito no STF, entendeu que o foro por prerrogativa de função aplica-se apenas aos crimes cometidos durante o exercício do cargo e relacionados a funções desempenhadas. Flordelis tomou posse na Câmara um mês após a morte do marido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.