Filho de Bolsonaro desmente jornalista Patrícia Lelis: “Devia ser interditada”

Deputado federal garante que são falsos os prints de um “bate-boca” entre ele e o suposto ex-affair

O deputado federal por São Paulo Eduardo Bolsonaro (PSC) comentou na madrugada desta quarta-feira (12/7) o suposto bate-boca que teria sido protagonizado entre ele e a jornalista Patrícia Lelis.

Segundo o parlamentar, o print de um desabafo publicado nas redes sociais e que repercutiu bastante entre internautas é falso, assim como o boato de um relacionamento que ele teria mantido com a jovem. “Nunca namorei, saí, beijei ou segurei na mão dessa pessoa. Por favor, alguém realmente acreditou nesse print montado?”, escreveu o parlamentar.

“Essa menina devia ser interditada, já tem uma falsa acusação de estupro e agora é ela quem está sendo investigada”, disse em referência à acusação de estupro contra o também deputado Marco Feliciano (PSC) de autoria da jornalista.

Os falsos prints envolvendo o deputado federal Eduardo Bolsonaro e a jornalista Patrícia Lelis repercutiram entre internautas nesta terça-feira (11/7) depois do suposto desabafo do parlamentar via redes sociais.

Na cópia que repercutiu na web, ele acusa, sem citar nomes, uma ex-namorada de ser feminista por frequentar uma boate LGBT acompanhada de um médico cubano.

Mesmo sem ser citada, Patrícia retrucou os argumentos utilizados pelo filho de Bolsonaro, indicando que teria vivido um relacionamento abusivo com o deputado por mais de três anos. O print dava conta que, apesar do fim do relacionamento, Eduardo continuaria a procurá-la.

Além de dizer que manteve um relacionamento abusivo com o deputado Eduardo Bolsonaro, Patrícia Lelis teria dito, em outras ocasiões, conforme o próprio parlamentar, que ela havia ficado grávida dele e depois abortado a criança.

A jornalista já responde por uma denúncia caluniosa e extorsão em relação ao caso envolvendo o deputado Marco Feliciano. No último ano, a polícia chegou a divulgar um laudo psicológico que revelava que Patrícia é “mitomaníaca”, isto é, possui transtorno de personalidade que faz com que minta de forma compulsiva.

7 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
8 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

José Ferreira de Souza

Essa aí não tem mais credibilidade alguma.
Já foi comprovada sua farsa em relação a acusação contra Marcos Feliciano.
Então porque dar essa importância a ela.
Desnecessário.

EDER AGUERA ELIAS

Ele deputado federal pelo Estado de São Paulo, e não pelo Rio de Janeiro.

Iac

A Bíblia diz que é réu aquele que chama alguém de louco…mas essa menina muito ultrapassou o senso de ridículo…..quer platéia querida?!..,coloque uma melancia na cabeça….até parece que tem distúrbio psico-emocional mulher!!!….você tem muito potencial Patricia, mas ja está mais do que na hora de se refazer e parar de imaturidade…..
abrçs…

natacha

A operadora do telefone registrado nas conversas confirmou que ele está vinculado a Bolsonaro desde 12/12/2013. Raquel Dodge considerou ser ‘clara a intenção do acusado de impedir a livre manifestação da vítima…- Veja mais em https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/agencia-estado/2018/04/14/denuncia-detalha-ameaca-de-bolsonaro-a-jornalista.htm?cmpid=copiaecola

Gabriel

Ja tentou colocar como “nome” um número de telefone? é tão simples

W santiago

O número pode ser dele, mas o que está escrito é falso (montagem). O aparelho será periciado e a verdade aparecerá. Caso ela esteja mentindo como fez no caso do Feliciano e em outros casos, deverá ser interditada e pagar danos morais. Procure uma prova do relacionamento dos dois.

Roberto

Alguém pode pegar seu celular e mandar mgs se passando pelo dono dele. É simples.

Gustavo Ramiro

Eu tenho 2 processos contra essa mitomaniaca criminosa, um civel e outro criminal. Ela em outubro do ano passado, fez uma montagem de uma suposta conversa que teve comigo onde eu supostamente ameaço ela de morte e estupro e postou essa montagem grosseira no Facebook público dela. E com isso eu registrei b.o, abri processo e disponibilizei meu celular para perícia. Ela faltou 2 audiências. Ai agora como o processo está na justiça comum ela será intimada por edital. Eu também consegui vetar a filiação dela ao pdt e agora consegui vetar a candidatura dela a deputada federal pelo PROS… Leia mais