Fila para emissão de passaportes deve ser normalizada em cinco semanas

Casa da Moeda retoma confecção do documento a partir desta segunda-feira (24/7). Com a paralisação, 175 mil pedidos ficaram acumulados

Foto: ABr

A Casa da Moeda do Brasil (CMB) retoma a partir desta segunda-feira (24/7) a emissão de passaportes, após paralisação do serviço por falta de verba. Segundo informações da Polícia Federal, desde que foi suspensa, em 27 de junho, acumularam-se 175 mil pedidos de novas cadernetas de passaporte.

A Casa da Moeda informa ainda que a demanda deve ser normalizada em até cinco semanas, mas o prazo pode se estender dependendo do volume de novas solicitações.

“A CMB vai trabalhar 24 horas por dia e sete dias por semana a partir de segunda-feira, dia 24 de julho de 2017, arcando com custos extras para atender a todas as solicitações feitas pelos cidadãos nos postos do Departamento de Polícia Federal (DPF) durante os dias de suspensão”, diz nota oficial da Casa da Moeda. Os pedidos serão processados na ordem cronológica das solicitações.

Na última quarta-feira (19/7), o presidente Michel Temer (PMDB) sancionou lei aprovada pelo Congresso que liberou crédito extra de mais de R$ 102 milhões para o Ministério da Justiça com a finalidade de retomar a produção do documento.

Com orçamento insuficiente para as atividades de controle migratório e emissão de documentos de viagem, a PF suspendeu a emissão de novos passaportes na noite do dia 27 de junho. Segundo o órgão, o setor atingiu o limite de gastos previstos na Lei Orçamentária da União.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.