Figurinista que denunciou assédio de José Mayer nega ter tido caso extraconjugal com o ator

Ao blog feminista #AgoraÉQueSãoElas, o mesmo que publicou o caso, ela disse que suposto envolvimento nunca existiu e a decisão de não prestar queixa foi pessoal

A denúncia da figurinista Susllem Tonani sobre ter sido assediada pelo ator José Mayer ganhou mais um capítulo na semana passada quando o colunista Leo Dias, do jornal “O Dia”, afirmou que ela não o denunciou formalmente porque teria tido um caso extraconjugal com o ator. Segundo Dias, os dois não estavam mais juntos quando ele a assediou, mas esse teria sido o motivo pelo qual ela não teria levado adiante o inquérito, fazendo um acordo com a Rede Globo.

Depois da denúncia sobre o assédio, que teria ocorrido nos bastidores da novela “A Lei do Amor”, Leo diz que ela teria ido à Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro para pedir a suspensão das investigações. Em texto publicado nesta sexta-feira (5/5) no blog #AgoraÉQueSãoElas, da Folha de São Paulo, o mesmo que publicou o relato originalmente, ela refutou a versão do colunista.

“Não, eu não fui amante de José Mayer. Declaro que não fiz acordo com nenhuma parte envolvida e muito menos recebi algum dinheiro”, escreveu ela. Segundo Susllem, ela nem teria como retirar o processo contra o ator, porque não chegou a prestar queixa. Para ela, a repercussão do caso, o pedido de desculpa da Rede Globo e a confissão de José Mayer bastaram para que ela sentisse que a Justiça foi feita.

“Sinto que a minha história teve começo, meio e fim. Senti que tive a justiça que desejava. Pouco creio que a punição criminal para o meu caso tenha alcance maior que já tivemos. Mais potência. Seja mais transformadora”, declarou ela. Para a figurinista, ao sair da invisibilidade e tomar coragem para denunciar o caso, ela serviu de exemplo para outras mulheres e ajudou no empoderamento delas.

Ela critica também o delegado que começou a investigação, por ter dito a ela que estaria cometendo crime de desobediência ao não depor. “Me sinto interrogada inescrupulosamente. Mesmo sem prestar queixa nenhuma. Quantas vezes terei de pedir para respeitarem o meu não? E quantas não se identificarão tristemente e optarão pelo silêncio ao ver o escrutínio sob o qual me vejo agora?”

No relato, ela diz ainda que quer seguir com sua vida e que considera o caso encerrado. “A minha história é a história de uma mulher jovem que não aceitou o assédio de um homem com mais poder que ela. Neste caso, o ator rico e famoso. O Brasil não está acostumado a lidar com este tipo de história. Eu sei. Mas não barateiem a minha história. Até porque ela é de muitas de nós”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.