Fieg mobiliza quadro técnico do Senai para conserto de respiradores mecânicos

Iniciativa faz parte de uma ação integrada da rede nacional do Senai com indústrias e instituições em 19 Estados

Foto: Reprodução

Envolvida em diversas frentes de combate à pandemia do novo coronavírus, a Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) mobiliza todas as instituições que integram o Sistema Indústria (Sesi, Senai, IEL e ICQ Brasil) em suas diferentes expertises, focada no objetivo de assegurar a retomada responsável dos negócios, unindo os aspectos econômico e de saúde da população.

Com portfólio de serviços nas áreas de educação profissional, inovação e tecnologia, o Senai Goiás, por exemplo, engajou seu corpo técnico em desafio que mobiliza todo o País para evitar o colapso da rede pública de saúde: a reparação de respiradores mecânicos de hospitais para ajudar no combate à Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus.

A iniciativa faz parte de uma ação integrada da rede nacional do Senai com indústrias e instituições em 19 Estados. Em Goiás, a Escola Senai Vila Canaã, em Goiânia, é um dos 35 pontos de unidades operacionais que estão recebendo esses aparelhos, cuja manutenção é essencial para equipar unidades de saúde, na corrida contra o tempo para salvar vidas diante do avanço da curva de crescimento de casos da doença no país.

Além de fazer parte dessa rede de manutenção, o Senai Goiás também mantém parceria com a Universidade Federal de Goiás (UFG), Secretaria de Estado da Saúde e o Instituto Federal de Goiás para o trabalho de reparação. Por essa frente, até o momento, a unidade já recebeu cerca de 60 aparelhos, que serão consertados por técnicos voluntários da instituição, da Faculdade de Engenharia Elétrica da UFG e do IFG.

Para o trabalho, o Senai deslocou técnicos da escola para a UFG, onde foram concentrados os equipamentos e deve levar para lá também uma unidade móvel.

Operação

A rede voluntária nacional para manutenção dos respiradores passou a operar no dia 30 de março e busca ampliar o número disponível desses aparelhos, essenciais no tratamento de pacientes graves da Covid-19.

Ao todo, 599 respiradores hospitalares foram entregues nos pontos de manutenção distribuídos pelo Brasil. Desses, 37 já foram consertados e começam a retornar aos hospitais de origem, assim como 63 estão em calibração para serem devolvidos.

A iniciativa conta com a participação de unidades do Senai e dos seguintes parceiros: ArcelorMittal, Fiat Chrysler Automóveis (FCA), Ford, General Motors, Honda, Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), Poli-USP, Jaguard Land Rover, Renault, Scania, Toyota e Vale.

A ação tem apoio do Ministério da Saúde e da Economia, da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e da Associação Brasileira de Engenharia Clínica (ABEClin). Além de realizar a manutenção, o Senai também treinou os funcionários dos parceiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.