Fieg e Sebrae começam a desenvolver estudo que visa fortalecimento da indústria goiana

Objetivo é identificar principais obstáculos enfrentados por agroindústrias para que commodities passem a ser industrializados

Fieg e Sebrae iniciarão estudo que identificará entraves do setor industrial goiano.

A Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas em Goiás (Sebrae), se uniram em uma parceria que visa a realização de um estudo que deve identificar os pontos capazes de frear o desenvolvimento da indústria em Goiás. A ideia é que os resultados obtidos por meio dessa pesquisa, que será executada por meio da Universidade Federal de Goiás (UFG), possam ser apresentados aos candidatos ao governo do Estado no ano que vem, para que propostas sejam elaboradas com base no que for obtido. A pesquisa em questão contará com a aplicação de mais de R$ 415 mil para que seja realizada. 

Sandro Mabel, presidente da Fieg, destacou que Goiás passa por um período de falta de incentivos à industrialização, o que acaba fazendo com que o Estado fique em uma posição de desvantagem quando comparado a outras unidades da federação. Ainda de acordo com Sandro, uma das medidas que devem ser tomadas é a criação de um ambiente de competitividade, onde produtos industrializados possam ser exportados, ao invés dos in natura.

Antônio Carlos Lima Neto, o diretor-superintendente do Sebrae Goiás, afirmou que os segmentos produtivos que deverão ser mais beneficiados são os de grãos como a soja e o milho, de suínos, aves, lácteos, algodão e bovinos, por exemplo. “Com esse amplo mapeamento, esperamos identificar oportunidades de negócios e investimentos e propor soluções que tragam mais competitividade às indústrias e ampliem as possibilidades de substituição das importações”, evidenciou ainda Lima Neto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.