FHC sugere que Dilma deveria renunciar ou admitir que errou

Tucano diz que se petista não o fizer, Brasil irá assistir à crescente desarticulação do governo, até que alguém faça com a presidente o que Ulysses Guimarães fez com Collor

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso | Foto: Facebook

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso | Foto: Facebook

O ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso escreveu nesta segunda-feira (17/8), no seu perfil no Facebook, críticas à presidente Dilma Rousseff (PT). Ao comentar a manifestação contra a petista realizada no último domino (16), o tucano afirma que falta ao governo base moral, “que foi corroída pelas falcatruas do lulopetismo”.

Para FHC, o mais significativo dos protestos como os de domingo “é a persistência do sentimento popular de que o governo, embora legal, é ilegítimo”. O ex-presidente pontuou que o Brasil irá assistir à desarticulação cada vez mais crescente do governo caso Dilma não seja capaz “do gesto de grandeza” de renunciar ou admitir que errou. “Até que algum líder com força moral diga, como o fez Ulysses Guimarães, com a Constituição na mão, ao Collor: ‘você pensa que é presidente, mas já não é mais’.”

FHC: “O mais significativo das demonstrações, como as de ontem, é a persistência do sentimento popular de que o governo,…

Posted by Fernando Henrique Cardoso on Segunda, 17 de agosto de 2015

2 respostas para “FHC sugere que Dilma deveria renunciar ou admitir que errou”

  1. Avatar Rômulo disse:

    Eu não sou petista e nem votei no PT, mas preciso dizer que é um saco esses caras ficarem nessa choradeira. As eleições foram realizadas e eles perderam. Não interessa se o governo é ruim, o povo escolheu esse governo e ponto.

    Parem de encher o saco.

  2. Avatar Camille Adorno disse:

    Quem não deve, não teme – diz a sabedoria popular. Ganhar eleições não significa receber um “cheque em branco” com garantia de imunidade e de impunidade para a prática de atos fora da lei. O exemplo do ex-presidente Collor é ilustrativo. Ganhou as eleições democraticamente. Cometeu delitos, foi legalmente afastado e a vida democrática continuou. Talvez a história se repita como tragédia anunciada. Dilma ganhou as eleições. Se comprovada a prática de crime de responsabilidade, o peso da lei recairá constitucionalmente sobre ela. Sem dúvida. É vida que segue. Assim caminha a democracia – com choro ou sem choro, gostem ou não. Para o bem geral dos que respeitam a lei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.