Festival Paralímpico movimenta 8 mil crianças por todo do país

Evento do Comitê Paralímpico Brasileiro, destinado a participantes de 8 a 17 anos, com e sem deficiência, chega à 3ª edição em 70 localidades

Criança lança bola no Festival Paralímpico de 2019, em Belo Horizonte | Foto: Washington Alves/CPB

O Festival Paralímpico Loterias Caixa, evento organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e destinado a crianças de 8 a 17 anos, com e sem deficiência, chega à sua terceira edição amanhã, sábado, 4, das 8h30 às 12h, em 70 localidades de 26 unidades federativas do Brasil – a exceção é Pernambuco.

A expectativa é de que 8 mil participantes, de todas as regiões do país, participem das atividades adaptadas que simulam modalidades paralímpicas, como vôlei sentado, goalball, parabadminton, parataekwondo, futebol de 5, atletismo, bocha, judô, tênis de mesa, basquete em CR, rúgbi, surf adaptado e canoagem.

Cada um dos 70 locais vai disponibilizar três modalidades, sendo que algumas delas vão contar com a presença de campeões paralímpicos nos Jogos de Tóquio: Petrúcio Ferreira (ouro nos 100 m da classe T47) vai estar em João Pessoa, Wallace dos Santos (ouro nos arremesso de peso na classe F55), no Rio de Janeiro, enquanto Gabriel Araújo (ouro nos 200 m livre e 50 m costas na classe S2) participará do projeto em Belo Horizonte, entre outros.

O evento é organizado pelo CPB desde 2018, com exceção de 2020, quando foi suspenso por causa da pandemia de coronavírus. O objetivo do Festival é promover atividades físicas e brincadeiras lúdicas entre os participantes, a fim de iniciá-los no esporte de uma maneira assertiva e prazerosa. Além disso, o projeto também vai promover valores como a inclusão e a empatia para as pessoas presentes nas sedes.

“Projetos como este consolidam o Comitê Paralímpico Brasileiro em uma posição de liderança na inclusão das pessoas com deficiência na sociedade, o que é uma das nossas missões como instituição. Iniciar crianças e jovens no esporte adaptado gera uma transformação na vida das pessoas e também de seus familiares”, afirmou Mizael Conrado, bicampeão paralímpico de futebol de cinco (Atenas 2004 e Pequim 2008) e presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro.

Na atual edição, a presença de crianças e adolescentes com deficiência intelectual deve ser recorde e a maioria entre os participantes do evento. Entre os inscritos para o evento, até o começo de novembro, cerca de 46% têm deficiência intelectual. Participantes com deficiência física representam 16,2% das inscrições, enquanto com autismo correspondem a 10,7%.

O Festival Paralímpico Loterias Caixa também celebra o Dia Nacional do Atleta Paralímpico, comemorado em 22 de setembro. No entanto, por conta da pandemia de Covid-19, o evento foi adiado e acompanhará o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência (3 de dezembro).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.