Festival de curta-metragem abre sua programação em Goiânia

Este ano o Goiânia Mostra Curtas (GMC) homenageia o cineasta Tadeu Jungle, filho da geração independente do audiovisual dos anos de 1980

mostra curtas

Teatro Goiânia onde será a abertura do festival | Foto: Reprodução

Com 82 filmes de curta-metragem produzidos em 17 Estados, a 14ª edição do Goiânia Mostra Curtas (GMC) abre suas portas nesta terça-feira (7/10). A abertura do festival ocorre no Teatro Goiânia às 20h e conta com um pocket show doo músico Eduardo Dussek. Este ano o evento homenageia o cineasta Tadeu Jungle, filho da geração independente do audiovisual dos anos de 1980.

A diretora geral do festival, Maria Abdalla, afirma que esta edição passou por “muitos desafios”, como dificuldade de patrocínios, mas que o festival aparece de uma maneira madura. “Essa edição chega com maturidade e colabora com processo de qualificação e reflexão através de suas atividades paralelas buscando sempre temas atuais e que também fortaleçam a política cultural do Estado”, disse.

A programação terá foco na década de 80 e toda a produção artística independente no Brasil durante este período. “Nos anos 80, houve uma explosão de videomakers que reiteraram a relação das artes visuais e do cinema com o vídeo”, diz o curador da mostra, Rafael Sampaio. “Como o País vivia numa efervescência cultural pós Ditadura, com a população dos veículos de comunicação, principalmente da TV, foi muito fácil divulgar e propagar esses vídeos em diversas plataformas”, explica.

Eduardo Dussek

O músico Eduardo Dussek, que se apresenta na abertura do festival, é considerado artista e compositor multifacetado. Seu sucesso vem das décadas de 1970 e 1980 devido a interações com tonalidades teatrais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.