Feirantes aceitam proposta do Executivo e cedem Praça do Trabalhador para revitalização

Obra tem início neste momento e conta com previsão de cinco meses para conclusão 

Foto: Fernando Leite | Jornal Opção

Depois de levar a sugestão do Poder Público Municipal para discussão em assembleia, os trabalhadores da feira hippie resolveram aceitar a proposta do titular da Secretaria Municipal de Trânsito, Fernando Santana.

O secretário explicou, em entrevista, que inicialmente foram apresentadas seis propostas aos comerciantes que, por fim, aceitaram que a feira Hippie funcione provisoriamente “na viela da 44 até a Av. Independência, no sentido Norte-Sul, além de ocupar também parte do canteiro de obras”.

Antes de tomar a decisão, o presidente da Associação dos Feirantes da Feira Hippie, Valdivino da Silva, disse que precisaria discutir, primeiramente, com os demais trabalhadores. “É uma decisão para mais de 6 mil famílias. (…) As pessoas querem a revitalização, mas dentro do possível, claro”, justificou.

Garantia

Os comerciantes reivindicavam também que fosse firmado um termo com a assinatura do Executivo. O documento, segundo os organizadores da mobilização, seria responsável por garantir o imediato retorno dos feirantes ao término das obras.

Segundo o secretário municipal de infraestrutura, Dolzonan Matos, o pedido não foi atendido. “Nossa garantia é o próprio projeto que já é de conhecimento público. Iremos trazer de volta todos os feirantes para que eles fiquem acomodados e em condições muito melhores do que estão agora”.

Ele argumentou ainda que “tudo foi filmado por eles (os feirantes). (…) Em termos de contrato, existem cláusulas de resilição, mas quando você dá sua palavra, não há como voltar atrás”, disse.

Mas a informação foi contestada por Valdivino da Silva que, por sua vez, disse que a classe — apesar de ter aceitado a proposta feita pelo Executivo — quer firmar um documento. “Só a palavra? Não queremos ficar só com isso”, disse.

Obra

O Executivo pretende requalificar toda a Praça do Trabalhador. O projeto inclui um novo sistema de drenagem, bancos, jardinagem, banheiros públicos, sede para a associação e rádio dos feirantes e uma área para estacionamento de ônibus, carros e motos.

A obra, que tem início neste momento, terá investimento de R$ 6.897.000,00. “O prazo de execução é de cinco meses e estamos em momento propício para iniciarmos a obra”. Quanto ao início imediato dos trabalhos, o secretário justificou que a decisão foi tomada para que se possa “cumprir o cronograma”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.