FCO destina R$ 2,48 bilhões para fomentar empresas e produtores rurais no Estado em 2020

Previsão é que aporte de recurso em investimentos resulte na geração de 271.307 empregos em Goiás

O Fundo Constitucional de Desenvolvimento do Centro-Oeste (FCO) disponibilizou R$ 2,48 bilhões em empréstimos para financiar empresas e produtores rurais a fomentar atividades no Estado de Goiás no ano de 2020, além de R$ 538,8 milhões destinados para a Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride).

Desse total, R$ 1,5 bilhão (61,9% do total) foi em contratações para o setor rural e R$ 949,9 milhões (38,1%) para o empresarial. Durante todo o ano de 2020 foram realizadas 8.679 operações. A previsão com todo esse aporte de recursos em investimentos é de gerar 271.307 empregos no Estado, entre diretos (100.444) e indiretos (170.863). Os empréstimos foram feitos em todos os 246 municípios de Goiás.

O relatório com as contratações foi apresentado nesta segunda-feira (15/02), em evento com o governador Ronaldo Caiado, os secretários de Estado da Indústria, Comércio e Serviços, José Vitti; da Retomada, César Moura; da Agricultura, Antônio Carlos de Souza Lima Neto; e da Secretaria Geral da Governadoria, Adriano Rocha Lima; além do superintendente do Centro-Oeste do Banco do Brasil, Gustavo Henrique Rosas.

O governador Ronaldo Caiado fez várias observações sobre os números do FCO e disse que é preciso manter a distribuição mais harmônica dos recursos do fundo. “Nossa projeção para 2021 é de manter cada vez mais a parceria do Banco do Brasil com o Governo de Goiás para atender as regiões mais carentes e diminuir as desigualdades regionais”, reforçou o governador.

O titular da SIC, José Vitti disse que os R$ 2,48 bilhões disponibilizados para as operações de crédito em Goiás terão um impacto importante na economia do Estado e ajudarão na recuperação da crise provocada pela Covid-19. “Este ano nossa meta é fomentar a criação de novos empregos e a manutenção dos postos de trabalho existentes nos mais variados setores da economia”, disse o secretário.

José Vitti também avaliou que o FCO tem um papel importante na economia do Centro-Oeste, fomentando o desenvolvimento desde o ano de 1989, quando entrou efetivamente em funcionamento como indutor da geração de emprego e crescimento econômico e social.

Fundo consolida desenvolvimento em regiões prioritárias
Do total de recursos destinados para Goiás, o FCO reservou 12% para as regiões Oeste e Nordeste, mas no final do ano foram contratados 16,5% para as duas regiões, sendo 212 operações no Nordeste (R$ 66,9 milhões) e 1.345 no Oeste (R$ 342 milhões), totalizando R$ 409 milhões em 1.557 operações.

Desde a implementação do FCO, em 1989, o Governo de Goiás já destinou R$ 37,957 bilhões para financiar empresas e produtores rurais para instalação e fomento de atividades no Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.