Fausto Mariano e Paulo do Vale não comparecem a julgamento de expulsão do MDB

Na tarde desta quarta, 27, o diretório vota pela expulsão ou não de dissidentes do partido

Foto: Divulgação

Desde as 15h da tarde desta quarta-feira, 27, o conselho de ética do MDB julga os processos de expulsão de dissidentes do partido no diretório estadual. O prefeito de Turvânia, Fausto Mariano, que tinha julgamento marcado para as 16h, e o de Rio Verde, Paulo do Vale, com apreciação agendada para as 17h, não compareceram para ampla defesa.

Segundo o advogado do partido, Marconi Pimentel, às 15h seria apreciado o processo do secretário de Governo Ernesto Roller, mas como ele se desfiliou do partido na terça, 27, a votação foi encerrada por decisão do presidente Valdeci Mendonça.

A reunião ocorre a portas fechadas no diretório e, de acordo com o advogado, conta com seis conselheiros e um suplente. Antônio de Oliveira, que entrou com representação contra Mariano, também participou do julgamento.

O próximo a ser julgado é o prefeito de Catalão, Adib Elias. Todos os citados apoiaram a candidatura de Ronaldo Caiado (DEM) para governador do Estado, em detrimento da de Daniel Vilela (MDB), presidente do diretório estadual.

Em entrevista ao Jornal Opção, o já ex-emedebista Roller disse que o processo é uma vingança pessoal e justificou que saiu para não ter a expulsão no currículo ou ver o governo envolvido no conflito partidário.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.