Fátima Mrué volta atrás e CEI da Saúde desiste de pedido de prisão

Depois de intenso embate, secretária informou que continuaria respondendo a todos e quaisquer requerimentos encaminhados pela comissão

Em uma reunião marcada por ânimos exaltados, a Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga a crise na Saúde goianiense resolveu desistir de protocolar, na tarde desta sexta-feira (13/4), o pedido de prisão contra a secretária municipal de Saúde de Goiânia, Fátima Mrué, por obstruir os trabalhos do colegiado.

Depois de intenso embate, a titular da pasta voltou atrás e informou que continuará respondendo a todos e quaisquer requerimentos aprovados pela comissão. Na quinta (12), Fátima disse que os parlamentares estariam extrapolando os temas da investigação.

“Talvez, a secretária não saiba, mas os vereadores têm como função fiscalizar o Executivo. Mesmo que não existisse CEI, a prefeitura tem que responder aos vereadores”, defendeu o presidente do colegiado, o vereador Clécio Alves.

A secretária, por sua vez, respondeu que foi orientada pela Procuradoria-Geral do Município a não acatar os requerimentos que fugissem do escopo da comissão. Após muita discussão e mediante pedido de prisão a ser protocolado, Fátima acabou acatando a orientação de vereadores da base e se comprometeu a atender os pedidos da CEI.

Esta é a sétima vez que Fátima presta depoimento à comissão para prestar esclarecimentos sobre o caos vivenciado pelos usuários da rede pública municipal de Saúde.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.