Famoso nas redes sociais, escritor goiano consolida carreira no mercado editorial

Com mais de 1,5 milhão de seguidores no Facebook e Instagram, goianiense responsável pela página Precisava Escrever, Rafael Magalhães já prepara seu terceiro livro

Autor da página Precisava Escrever, Rafael Magalhães deve inauguras loja no próximo mês | Foto: Divulgação

Autor da página Precisava Escrever, Rafael Magalhães deve inauguras loja no próximo mês | Foto: Divulgação

Com crônicas que têm atraído uma multidão de seguidores brasileiros nas redes sociais, o goianiense Rafael Magalhães é a mente por trás do instablog “Precisava Escrever”. Com apenas 29 anos, o jovem foi capaz de despertar a curiosidade de mais de 1, 3 milhão de pessoas no Instagram e mais de 238 mil no Facebook, plataforma que aderiu há pouco tempo.

O goianiense venceu a crise no mercado editorial vendendo mais de 40 mil exemplares de forma independente e chamando a atenção de leitores como Ivete Sangalo, Wesley Safadão e Jorge e Matheus. Mas quem pensa que ele escreve pensando nos números engana-se. “Na verdade, quando começo qualquer crônica, minha estratégia é esquecer que tenho mais de 1 milhão de leitores. Escrevo como fazia no início, apenas para mim. Durante anos, eu era o único visitante do meu blog, não tinha mostrado para ninguém meu material”, contou.

O ex-professor de educação física e ex-diretor de escola só saiu do anonimato após o casamento do irmão, em 2013. Na cerimônia, ele decidiu ler algo para os noivos e o padre falou: “você tem o dom de escrever e precisa compartilhar isso com as pessoas”. O jovem criou coragem e deu a cara a tapa: os textos passaram a ser publicados no Instagram.

Inspiração

O primeiro texto do “Precisava Escrever” nasceu de um momento delicado na vida de Rafael: o término de um namoro de quatro anos. As relações amorosas, junto com situações do cotidiano, são o carro-chefe das crônicas escritas por ele. Hoje, o jovem anda conectado ao celular e toda e qualquer ideia é digitada no bloco de notas do aparelho.

Toda segunda-feira é dia de material inédito. “Depois que defino o tema, o processo é mais rápido. Eu sento de frente ao computador no final da tarde e começo a escrever. Quando termino, lancho alguma coisa e volto para revisar o texto; em uma hora está pronta a crônica”, detalha.

A próxima obra, sua terceira, deve chegar às lojas em março do ano que vem. Dos textos, 70% o público já conhece, estão disponíveis na internet. Os outros 30% são inéditos. Atualmente todo o envio dos livros vendidos é feito por Rafael e pelos pais, que cuidam pessoalmente dos pedidos no blog, empacotamento e entrega nos Correios. Os internautas têm acesso também a diferentes kits de presentes, principalmente no fim do ano, que incluem, além das obras, outros itens como quadros, pôsteres ou canecas.

Em dezembro, ele abre sua primeira loja física, aqui em Goiânia. “Estou muito feliz com este projeto, que me permitirá estar ainda mais próximo dos meus leitores”, afirmou.  Rafael conta com uma equipe com diretor comercial, produtor de vídeo, área de E-commerce e uma tradutora que passará sua obra para o Inglês.

“Nunca imaginei que chegaria até aqui. Sempre gostei de ler quando adolescente, mas pensar que eu ganharia a vida escrevendo, nossa, não dava para imaginar. Eu brinco que o ‘Precisava Escrever’ me deu a chance de mostrar para o mundo quem eu sempre fui em casa ou com meus amigos. Acho que só arrumei um jeito de mostrar isto para todo mundo”, completou.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.