Falta etanol em 95% dos postos de Goiânia

Produto chega exclusivamente por transporte rodoviário. 65% dos estabelecimentos estão sem qualquer tipo de combustível

Completados nove dias da paralisação dos caminhoneiros no Brasil, o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Goiás (Sindiposto) já registra 95% dos postos sem etanol e 65% sem nenhum combustível em Goiânia.

Segundo o presidente do Sindiposto, Marcio Andrade, essa situação se dá porque o etanol depende unicamente do transporte rodoviário para distribuição. “Goiânia ficou em uma situação de certa forma privilegiada porque a gasolina é distribuída via oleodutos, por isso apenas mais de uma semana depois começamos a sentir os efeitos da paralisação com maior intensidade, enquanto outras cidades já sofrem com o desabastecimento total”, explicou.

No interior do estado, 80% dos postos estão sem combustível e muitas cidades já estão completamente desabastecidas. Rio Verde, Jataí, Piracanjuba, Catalão, Jussara, Porangatu e Luziânia integram a lista de municípios com desabastecimento integral.

Nos próximos dias terão continuidade os trabalhos de escolta de caminhões para levar produtos para as distribuidoras e das distribuidoras para os postos, à medida que as bandeiras conseguem agendar o acompanhamento com a Secretaria de Segurança Pública.

Com a redução das opções de abastecimento, o goianiense tem enfrentado grandes filas nos estabelecimentos. Mesmo com as escoltas, não há previsão de reabastecimento para postos Shell e Ipiranga nesta terça-feira (29).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.