“Falta estratégia de Segurança Pública no Brasil”, diz Marconi em solenidade da PM

Com um discurso otimista, governador reiterou o pedido para que a sociedade confie cada vez mais nas polícias do Estado

Reprodução

Reprodução

O governador Marconi Perillo (PSDB) deu as boas vindas nesta terça-feira (5/8) aos 568 policiais que integram a terceira turma do Serviço de Interesse Militar Voluntário Estadual (Simve). Em discurso, o tucano afirmou que a sociedade brasileira vivencia uma “cultura do medo”  por falta de planejamento no setor de Segurança Pública, em âmbito nacional. “Apesar dos esforços depreendidos, especialmente no Estado de Goiás, falta uma estratégia de segurança no Brasil”, disse.

Com um discurso otimista, Marconi reiterou o pedido para que a sociedade confie cada vez mais nas polícias do Estado. O peessedebista também se disse solidário à dor das famílias que sofrem com os altos índices de criminalidade em Goiás.

Em entrevista coletiva, o candidato à reeleição voltou a criticar o uso político dos problemas vivenciados pelos goianos quanto à Segurança Pública. Em período eleitoral, os candidatos de oposição ao tucano têm apostado no setor para embasar seus discursos e propostas; o que, na avaliação do governador, é uma total irresponsabilidade. “Alguns aproveitam a dor e as dificuldades das famílias para fazer promessas vãs e inexequíveis.”

Marconi argumentou que o planejamento para a área está sendo realizado há três anos e meio, desde o início de seu terceiro mandato. “Não há soluções mágicas”, disse, emendando que os resultados são percebidos em longo e médio prazos. “Tudo o que nós estamos fazendo está além do que poderia ser feito. Estamos avançando no orçamento da Segurança Pública mais do que em qualquer outra área.”

Novo modelo de policiamento

Com o reforço dos 568 policiais militares integrantes da terceira turma do Simve, Goiânia passa a contar agora com o programa de Policiamento Comunitário por Quadrante. Inspirada no modelo colombiano, a ação prevê um planejamento de combate à violência por meio da aproximação da PM com a sociedade civil.

Nessa modalidade, os bairros da capital foram divididos em áreas menores, sendo que cada uma delas contará com uma equipe responsável pelo policiamento diário. Em princípio, serão beneficiadas 18 áreas em Goiânia, consideradas pela corporação como mais violentas.

As ações contarão ainda com o reforço de outros 1.100 soldados aprovados no último concurso público realizado pela corporação e que tomarão posse no próximo mês. A intenção é que os  novos policiais atuem mais próximos do cidadão, com ações voltadas à prevenção de crimes e delitos.

Durante a solenidade na Academia da Polícia Militar, o governador Marconi Perillo explicou como funcionará o novo modelo de policiamento. “Com a formação de mais uma turma do Simve, a polícia de quadrante entrará em execução para valer. Eles vão atuar com abordagens e visitas em pontos comerciais, residências, igrejas, escolas, entre outros.”

Simve

Alvo de críticas e de uma Ação de Inconstitucionalidade por parte do Ministério Público de Goiás (MPGO), o Simve chega ao número de 1.800 policiais e, até o final do ano, mais  800 soldados deverão integrar o serviço militar voluntário. Segundo o secretário de Segurança Pública, Joaquim Mesquita, o processo seletivo para a quarta turma de soldados voluntários está em andamento.

Para o titular, não resta dúvidas quanto à eficácia do Simve. “Esta é a melhor opção. É um programa permanente inspirados nas forças armadas, de ondem buscamos regulamentação para sua implantação. Os policiais do Simve já são conhecidos e aprovados pela comunidade”, assegurou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.