Falta de abastecimento na Barragem do Descoberto não afeta cidade do Entorno

Mesmo com problemas pontuais, município goiano que hospeda barragem não enfrenta problemas com desabastecimento; saiba o porquê

Barragem do Descoberto | Wikipédia

Brasília iniciou o ano de 2017 em sistema de racionamento de água por conta do nível crítico de águas na Barragem do Descoberto, que abastece em torno de 1,8 milhão de pessoas em todo o Distrito Federal. Apesar da barragem estar localizada no município de Águas Lindas, em Goiás, a cidade do Entorno não tem enfrentado problemas devido ao desabastecimento.

Segundo a prefeitura, o sistema hídrico do município é independente da barragem e formado por um sistema de postos artesianos. Mesmo enfrentando problemas pontuais de falta de água durante o ano em alguns bairros, a cidade não é prejudicada pelos impactos da crise hídrica brasiliense e nem terá que entrar no esquema de racionamento de água.

O nível do reservatório da Barragem do Descoberto, abaixo de 20%, e o índice de chuvas menor do que o esperado em dezembro e janeiro levaram a Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa-DF) a adotar a medida de racionamento, autorizada desde novembro do ano passado.

O calendário do racionamento será em ciclo de seis dias: um dia com interrupção completa, dois dias de estabilização e três de fornecimento normal. As áreas afetadas serão Águas Claras, Candangolândia, Ceilândia, Gama, Guará, Núcleo Bandeirante, Park Way, Recanto das Emas, Riacho Fundo I e II, Santa Maria, Samambaia, Taguatinga e Vicente Pires.

O governo do Distrito Federal também vai cobrar tarifa de contingência sobre a conta de consumo, estabelecer restrição de horários para captação de água por caminhões-pipa e divulgar orientações para estabelecimentos como lava jato. Todas como forma de amenizar e controlar a crise hídrica na região.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.