Falha no sistema da Prefeitura impede emissão de notas fiscais e causa prejuízo a empresários

Apesar de a Sictec afirmar que a instabilidade já foi identificada, a oferta dos serviços ainda não foi retomada

Há três dias, empresários se veem impossibilitados de emitir notas fiscais no município de Goiânia, após uma falha no sistema da Prefeitura. Apesar de a Secretaria Municipal de Inovação, Ciência e Tecnologia (Sictec) afirmar que a instabilidade já foi identificada, a oferta dos serviços ainda não foi retomada. Para o Conselho Regional de Contabilidade de Goiás (CRC-GO), o empecilho não pode ser resumido em outra palavra que não seja prejuízo.

“Sictec informa que uma falha no sistema tem causado instabilidade no serviço de emissão de notas fiscais. Informa, ainda, que técnicos da Secretaria estão trabalhando para que o serviço seja estabilizado com a maior brevidade possível”, diz a secretaria, em nota. O presidente do CRC, Rangel Francisco, disse ao Jornal Opção que há algum tempo o sistema já apresentava lentidão, mas funcionava. No entanto, “desde semana passada, ele travou de vez”.

O prejuízo que a não emissão de notas fiscais causa, segundo o presidente do CRC, não é apenas aos empresários e nem a população, mas também ao próprio município. “Quando chegar no fim do mês a Prefeitura vai sentir o baque na redução da arrecadação”, declara. A justificativa, segundo ele, é justamente pelo fato de que empresários e vendedores não podem exercer suas funções sem que tenham a possibilidade de emitir notas fiscais.

“A não emissão de nota fiscal é crime, não posso vender sem nota fiscal. Isso vai gerar um enorme problema às empresas. Tanto para quem vende quanto para quem compra serviços. Se a empresa não consegue emitir nota, ela não consegue vender”, completa. Ainda, ele acrescenta que a não emissão de notas fiscais pode causar um problema em cadeia para todo o processo produtivo. “É toda uma uma rede que fica prejudicada, porque trava tudo”, diz.

Apesar de a Sictec não ter fornecido nenhuma justificativa para a causa da instabilidade ao Jornal Opção, Rangel afirmou que, o que lhe foi informado pelo próprio Paço, é que o problema no sistema advém de uma atualização que vem sendo feita no sistema, pelo lançamento de um tributo – possivelmente o IPTU ou algum ISS fixo. “Eles precisam parar com essa atualização por agora e liberar para que possamos emitir nota fiscal, já que não existe mais a possibilidade de emitir notas no papel”, sugere o presidente do CRC.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.