Nelson Meurer responde por corrupção passiva e lavagem de dinheiro por ter recebido propina para apoiar nomeação de Paulo Roberto Costa em diretoria da Petrobras

Foto: Arquivo/Agência Brasil

Nesta quarta-feira, 30, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin decidiu pela prisão imediata do ex-deputado Nelson Meurer, que, com isso, é o primeiro condenado da Lava-Jato na Corte. Ele responde por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Sua pena é de 13 anos, nove meses e dez dias de prisão em regime fechado — inicialmente. Ele também terá que pagar multa de R$ 322 mil, corrigidos desde 2014. Além disso, Meurer perderá os bens que foram alvos de lavagem de dinheiro, em valores não divulgados pelo tribunal.

O condenado também estará impedido d exercer cargo ou função pública. Ele teria recebido propina de R$ 29,7 milhões em troca de apoio à nomeação e à permanência de Paulo Roberto Costa na Diretoria de Abastecimento da Petrobras.