Explosão de caixa eletrônico na Tamandaré é “atípica” e será investigada com maior rigor

Segundo Secretaria de Segurança Pública, comportamento exibicionista dos criminosos diverge da maneira de como normalmente agem

Agência do Banco do Brasil da Praça Tamandaré é alvo de explosão | Fotos: Larissa Quixabeira

Agência do Banco do Brasil da Praça Tamandaré é alvo de explosão | Fotos: Larissa Quixabeira

A Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSAP) emitiu nota sobre a explosão de um caixa eletrônico da agência do Banco do Brasil na Praça Tamandaré, no Setor Oeste, durante a madrugada desta quinta-feira (22/9).

No comunicado, a SSAP afirma que iniciou as investigações imediatamente após o ocorrido, e conta com o apoio das forças policiais para a rápida elucidação do crime. Segundo a pasta, as primeiras considerações do setor de inteligência policial mostram que o ataque foi atípico em relação às explosões ocorridas anteriormente.

Conforme a nota, o comportamento exibicionista dos criminosos divergiu da maneira de como normalmente agem, o que leva os agentes policiais a um maior aprofundamento das investigações em relação ao que motivou, de fato, o ataque. Confira o comunicado:

Nota da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária sobre explosão de caixa eletrônico na Praça Tamandaré

A respeito da explosão de um terminal bancário do Banco do Brasil na Praça Tamandaré, em Goiânia, na madrugada desta quinta-feira (22), a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP) esclarece que o Grupo Antirroubo a Bancos (GAB) da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC) iniciou as investigações imediatamente após o ocorrido, e conta com o apoio das forças policiais para a rápida elucidação do crime.

As primeiras considerações do setor de inteligência policial mostram que o ataque foi atípico em relação às explosões ocorridas anteriormente, e que o comportamento exibicionista dos criminosos divergiu da maneira de como normalmente agem, o que leva os agentes policiais a um maior aprofundamento das investigações em relação ao que motivou, de fato, o ataque.

A SSPAP esclarece também que nenhum dos crimes praticados nessa modalidade ficou sem resposta por parte das forças de Segurança Pública. O grau de resolução das explosões de caixas eletrônicos, neste ano, chega a 100%.

A SSPAP reitera que as forças policiais trabalham diuturnamente, de forma integrada, para coibir os crimes considerados como de alta prioridade, e que não há a menor tolerância para com essa modalidade criminal. O grau de resolução pelas forças policiais goianas é um dos mais elevados do país, e a prisão dos responsáveis pelo ataque é uma questão de tempo.

SSAP

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.