Excesso de velocidade é a maior causa de mortes no trânsito em Goiânia

Projeto Vida no Trânsito coletou dados de acidentes fatais no ano de 2015 na capital. A maioria das vítimas são homens, motociclistas e com idade entre 20 e 39 anos

Prefeitura divulga dados de acidentes com vítimas fatais em Goiânia | Foto: Paulo Pinto/ Fotos Públicas

Prefeitura divulga dados de acidentes com vítimas fatais em Goiânia | Foto: Paulo Pinto/ Fotos Públicas

A Secretaria Municipal de Trânsito, Transporte e Mobilidade o (SMT), em parceira com Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Projeto Vida no Trânsito, realizaram uma Análise de Acidentes Fatais de Trânsito ocorridos no ano de 2015 na capital em Goiânia.

Os dados preliminares apontam que a maioria das mortes no trânsito foram causadas pelo excesso de velocidade nas vias e a maioria das vítimas são homens motociclistas, jovens de 20 a 39 anos.

A análise englobou 197 ocorrências de acidentes com vítimas. Dessa maneira, foram encontradas as principais causas destes acidentes e traçado um perfil geral das vítimas, como gênero, idade e localização. “Só conseguimos diminuir a mortalidade nos acidentes de trânsito conhecendo-os”, afirma a superintendente de Vigilância em Saúde da SMS, Flúvia Amorim.

Desse modo, os resultados da análise dos acidentes fatais poderão trazer melhor planejamento de ações de prevenção. “Sabendo onde, como, porque ocorrem e quem são as vítimas desses acidentes, poderemos traçar meios de atingir o principal objetivo do Projeto Vida no Trânsito, que é diminuir as mortes que tanto ocorrem nesse meio”, explica Flúvia.

Para a superintendente, a reunião para divulgação dos dados é de extrema importância não apenas para planejar ações, mas para trazer conscientização de que é possível prevenir acidentes.

Observar e aferir esses dados é direcionar também e de forma integrada os trabalhos realizados pela educação de trânsito da SMT. “Como bem mostra os dados, e a SMT já vem dizendo isso, inclusive para imprensa, cerca de 90% dos acidentes são evitáveis. Ou seja, quem faz do trânsito um local mais harmônico e menos trágico é o próprio motorista e nós, agentes públicos, quando tomamos medidas preventivas, seja ela de sinalização, fiscalização, educação ou engenharia de trânsito”, destaca Horácio Ferreira, gerente de educação de trânsito da SMT, que também participa ativamente dos trabalhos.

O Projeto Vida no Trânsito, por meio da SMS e SMT em Goiânia, é uma iniciativa do governo federal para o fortalecimento de políticas de prevenção de lesões e mortes no trânsito por meio da qualificação, planejamento, monitoramento, acompanhamento e avaliação das ações.

Os dados completos serão divulgados na próxima quarta-feira (21/9).

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.