Ex-secretário em Goiânia, José Frederico se filia ao MDB para buscar vaga em Brasília

Goianiense criado em Catalão, ele chegou a disputar o cargo de deputado federal em 2018 e obteve 9.176 votos

Ex-titular do Escritório de Prioridades Estratégias da Prefeitura de Goiânia e um dos 14 secretários que deixaram o Paço Municipal durante o rompimento da aliança entre Daniel Vilela (MDB) e Rogério Cruz (Republicanos), José Frederico Lyra Netto deixará a Rede e se filiará ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB) em busca de uma vaga na Câmara dos Deputados, em Brasília. Enge­nheiro me­catrônico pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), mestre por Harvard, nos Estados Unidos, e cofundador do Movimento Acredito, o goiano chegou a disputar uma cadeira de deputado federal em 2018. No mesmo ano, Tabata Amaral (PDT), amiga dele e também cofundadora do Acredito, foi a sexta candidata mais votada em São Paulo, com 264 mil votos.

A decisão se filiar ao MDB foi tomada nesta segunda-feira, 14, durante reunião com a direção emedebista. Presidente da sigla no Estado, Daniel Vilela comemorou a decisão e disse que José Frederico “contribuirá de forma ímpar com o MDB de Goiás”. Foi ele, inclusive, quem convidou Lyra Netto. O processo de decisão, no entanto, segundo o próprio, envolveu também conversas com a senadora Simone Tebet, pré-candidata a presidência pelo MDB; e com o presidente nacional do partido, o deputado federal Baleia Rossi. “Muito feliz em entrar para esse partido, que tem democracia no nome e um papel decisivo a cumprir no nosso país”, avalia. A filiação deve ocorrer ainda este mês.

“Eu ainda não fiz a filiação, só tomei a decisão,” disse ao Jornal Opção.  Pela REDE, da ex-ministra Marina Silva, na primeira tentativa de ir para o Congresso Nacinal, em 2018, Frederico obteve 9.176. Na época havia coligação, que foi formada, além da REDE, por PV, Avante e Patriota. A votação, no entanto, foi muito aquém dos números para conquistar uma vaga na Câmara Federal. Para se ter ideia, a última vaga por Goiás foi preenchida pelo candidato Major Vitor Hugo (União Brasil), que teve 31.190. Agora, além da votação individual, Lyra Netto sabe que a legenda que for ingressar precisa atingir o quociente eleitoral. Em 2018, o mínimo foi de 178.305.  Quantidade de votos ultrapassados facilmente pelos grandes partidos.

Nascido em Goiânia, Frederico viveu em Catalão durante a infância, retornou à Capital para cursar o ensino médio e depois se mudou para São Paulo para cursar enge­nharia na Unicamp. “Sou mais um dos que se formam em engenharia para depois fazer outras coisas”, brinca. De São Paulo, o goiano foi fazer mestrado nos Estados Unidos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.