Ex-presidente de Israel Shimon Peres morre aos 93 anos em Israel

Vencedor do Nobel da Paz estava internado em coma induzido após ter sofrido um derrame há duas semanas 

Shimon Peres

Shimon Peres estava internado em coma induzido no Sheba Medical Center, em Tel Aviv | Foto: Reprodução

O ex-presidente de Israel e vencedor do prêmio Nobel da Paz Shimon Peres morreu na noite da última terça-feira (27/9) em Tel Aviv (Israel). Peres estava internado em coma induzido no Sheba Medical Center em Tel Aviv. O hospital confirmou a morte de Peres.

O ex-presidente foi levado ao hospital no último dia 13 de setembro com os sintomas de dor de cabeça e fraqueza. Enquanto na unidade de saúde, sofreu um AVC e foi internado. Em janeiro deste ano, ele já havia passado por um procedimento cirúrgico no mesmo hospital, depois de ter sofrido um ataque cardíaco de pequenas proporções.

Peres foi primeiro-ministro de Israel duas vezes e presidente do País entre 2007 e 2014. Ele recebeu o Nobel da Paz em 1994 junto com Yitzhak Rabin, na época primeiro-ministro de Israel, e Yasser Arafat, presidente da Organização para a Libertação da Palestina (OLP) por negociarem a assinaturo dos Acordos de Oslo, assinados entre Israel e a OLP, com mediação do presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton.

Os Acordos de Oslo não acabaram com o histórico conflito entre Palestinos e Israelenses, mas representaram um avanço nas negociações de reconciliação. Pela primeira vez, a OLP reconheceu o Estado de Israel e os israelenses reconheceram a OLP como representante do povo palestino. Pelo esforço que fizeram, para pacificar a região, Peres, Rabin e o líder da OLP, Yasser Arafat, receberam o Premio Nobel da Paz.

Segundo a imprensa local, confirmaram presença no sepultamento o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, além do secretário de Estado, John Kerry; a candidata presidencial democrata, Hillary Clinton, e seu marido e ex-presidente, Bill Clinton. Também é esperada a presença do papa Francisco, e de líderes do Reino Unido, Canadá, e de outros países da América do Sul, Ásia e África.

Por enquanto não foi informado a participação de líderes de países árabes vizinhos.

Enquanto isso, o Canal 10 da televisão israelense afirmou que já começaram os preparativos no cemitério do Monte Herzl, onde também foram enterrados nomes importantes da história de Israel, como os ex-primeiros-ministros Yitzhak Rabin e Yitzhak Shamir.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.