Oldemar Filho, o Dimá (PMDB), e Rival Gonçalves da Silva, conhecido como Fiim (PRP), são acusados de suposto esquema para pagamento indevido de diárias

O ex-prefeito de São Domingos, Oldemar de Almeida Pinto Filho (PMDB), conhecido como Dimá, foi denunciado nesta quinta-feira (6/11) pelo Ministério Público por desvio de dinheiro público enquanto ocupava o cargo. Também foram indiciados Rival Gonçalves da Silva, conhecido como Fiim (PRP), a ex-secretária de Assistência Social e esposa de Dimá, Christiane de Almeida Oliveira Sá, e o atual secretário de Finanças do município, Ubiratan Ramos Chaves.

Em investigação realizada com apoio do Centro de Segurança e Inteligência Institucional (CSI), foi possível apurar um suposto esquema de pagamento criminoso de diárias que beneficiou a ex-secretária e seu marido. Conforme detalhado na ação, em maio de 2013, após a cassação do mandato de prefeito de Dimá pela Justiça Eleitoral, o casal esteve em Goiânia para recorrer da decisão no Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

No entanto, na viagem, que era para tratar de “assuntos particulares”, Christiane Sá e seu marido, em conluio com o então prefeito Fiim (PRP), e o secretário Ubiratan Chaves, beneficiaram-se de diárias pagas com recursos públicos, além de terem abastecido veículo particular com combustível também pago com dinheiro da prefeitura de São Domingos.

Por meio de interceptações telefônicas, os investigadores conseguiram identificar a prática criminosa. Os detalhes da investigação foram encaminhados para o MPGO. Caso sejam condenados, os envolvidos podem pegar até 12 anos de reclusão, sem prejuízo de responderem também pela prática de ato de improbidade administrativa.