Ex-jogador Romário emprega namorada, parentes e cinco amigos em secretaria do Rio

Reportagem do jornal “Extra” revelou que ex-jogador tem (muita) influência na pasta de Esporte do município

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O senador Romário (PSB) é destaque em reportagem divulgada, nesta sexta-feira (19/2), pelo jornal carioca “Extra”. Conforme a reportagem, o ex-jogador teria empregado na Secretaria Municipal de Esporte e Lazer do Rio de Janeiro (Smel) ao menos oito pessoas próximas a ele.

Na lista aparecem a irmã do pessebista, Zoradi Faria, o sobrinho, Leonardo Faria, a namorada, Daiane Cattani, e pelo menos cinco amigos do baixinho.

Apuração do jornal também revelou que Romário é o responsável pela indicação do titular da pasta, Marcos Braz, direcionado ao cargo em janeiro de 2015, após acordo feito com o PMDB para que o ex-jogador desistisse da candidatura à Prefeitura do Rio.

Nenhum dos envolvidos, nem mesmo Romário, respondeu à reportagem sobre a denúncia. A Smel, por sua vez, afirmou que o secretário mantém há 10 anos uma relação com o baixinho e pessoas próximas a ele, mas não negou a influência do ex-jogador nas nomeações. A secretaria também usou como argumento os bons resultados da equipe à frente da pasta.

1
Deixe um comentário

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Epaminondas

E pensar que teve quem vibrou com a atuação oposicionista do Romário.

O sujeito, como se preza todo jogador de futebol, é um grosseirão que galga fama além de merecida no país que é constantemente passado para trás pela FIFA, mas que ainda insiste em prestigiar o negócio da entidade.

Não é de admirar o comportamento digno dos velhos coronéis da política. Isto deveria queimar qualquer chance de reeleição, mas sabe como é: Quando chegar a hora, Romário faz algum showzinho de oposição e a massa vota novamente nele. Como também votarão em coisas como o Tiririca.