Ex-deputado do PMDB teria liderado tráfico de influência em esquema da Saneago, mostra grampo

Suposto intermediário do suplente do senador Ronaldo Caiado (DEM) exige que diretor da Saneago altere lista de pagamentos para beneficiar empresa

Uma transcrição das gravações telefônicas da Operação Decantação mostra que o primeiro suplente do senador Ronaldo Caiado (DEM), o ex-deputado estadual Luiz Carlos do Carmo (PMDB), teria feito tráfico de influência junto à direção da empresa de Saneamento de Goiás (Saneago), para beneficiar uma empresa ligada à ele.

O Jornal Opção teve acesso ao documento da Justiça Federal na manhã desta sexta-feira (26/8). A Operação Decantação, deflagrada na última quarta-feira (24/6) investiga esquema de corrupção e fraude na empresa de Saneamento de Goiás (Saneago), nos anos de 2014 e 2015.

Nas interceptações, o diretor de Produção, Mauro Henrique Barbosa, liga para o diretor de Gestão Corporativa da Saneago, Robson Borges Salazar, e pede, em nome de Luiz Carlos do Carmo, que Robson fure a fila de pagamentos para beneficiar uma empresa ligada ao suplente de Caiado. O diálogo data de agosto de 2015.

Um levantamento do Ministério Público Federal e Polícia Federal aponta que 11 partidos em Goiás teriam recebido doações de campanha da empresa Sanefer Construções e Empreendimentos, citada na Operação Decantação. De acordo com o documento, entre as siglas que se beneficiaram dos repasses estão o PMDB e Democratas, principais adversários políticos do PSDB em Goiás.

O Jornal Opção falou com Luiz Carlos do Carmo, mas o ex-deputado alegou desconhecer o teor das gravações. Ele garantiu à reportagem que jamais entrou em contato com Mauro Henrique Barbosa. Sobre a ligação com a empresa citada, o peemedebista se limitou a dizer que não é e nunca foi o proprietário da Transuan, mas não negou ligação com o empreendimento.

Confira o diálogo:

Mauro Henrique: O deputado Luiz Carlos do Carmo me ligou… É caso de vida ou morte… Tem que ser antes das 10, você tem que fazer 50 mil para TRANSUAN. E diz que tem que ser antes das 10 pra salvar um trem lá.

Robson: É, então tá.

Mauro Henrique: Não tem jeito, ligou, é vida ou morte lá.

Robson: Não, ele é meu amigo… Eu gosto dele.

Mauro Henrique: Então beleza. Você voltando pede para o Vítor fazer antes das 10 (horas).

Robson: Tá bom.

Manifestação

O senador Ronaldo Caiado afirmou ao Jornal Opção que apoia a operação e todos os culpados devem ser punidos. “Eu aplaudo a iniciativa da Polícia Federal e da Justiça em buscar elucidar crimes comandados pelo Palácio das Esmeraldas contra as empresas do Estado. Os citados têm a obrigação de colaborar com as investigações, que precisam ter um tratamento isonômico, independentemente de quem seja”, defendeu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.