Ex de Pazuello descobriu traição no dia de seu aniversário

Amante do então Ministro foi promovida. Ex-esposa de Eduardo Pazuello diz que sofreu abuso patrimonial, moral, psicológico

Eduardo Pazuello traía sua esposa com Laura Appi, assessora do Ministério da Saúde | Foto: Reprodução

Andrea Barbosa, ex-esposa do antigo ministro da Saúde Eduardo Pazuello, afirmou ao jornal Metrópoles nessa sexta-feira, 12, que se sentia constrangida em seu relacionamento com o general da ativa, responsável pela gestão do governo Bolsonaro durante a pandemia. Traições de Pazuello, insistência na hidroxicloroquina, má condução da pandemia e abuso patrimonial, moral e psicológico foram citados por ela como motivos do embate que os levou à separação em agosto de 2020. 

Eduardo Pazuello, atualmente secretário de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, traía sua esposa com Laura Appi, assessora do Ministério da Saúde. Laura Appi, que é médica, foi promovida ao posto de diretora de Programas da pasta, um dos cargos mais relevantes dentro da estrutura do órgão. 

Amante usou carro particular emprestado ao ex-ministro por assessor Airton Cascavel | Foto: Reprodução

Andrea Barbosa disse em entrevista à coluna Janela Indiscreta, do Metrópoles: “Discordei desde o início por eu ser uma pessoa da área de saúde e de pesquisa. Dei conselhos dizendo que cloroquina não funcionava, de que a condução da pandemia não estava correta. Fui chamada de ‘mensageira do apocalipse’ e defini que, a partir de agosto, no dia do meu aniversário, eu não poderia ficar ao lado nem próximo a uma pessoa que estava tão embriagada de poder e que não conseguia enxergar nada na sua frente, muito menos família. Durante um ano e dois meses, ele foi apenas seis vezes a Manaus ver a filha que ficou comigo. Ela também sofreu de abandono afetivo. E isso tudo eu acho que ninguém sabe”.

“A situação me deixa muito constrangida, porque quando eu entro na internet sou sempre falada como mulher interesseira. Conheço Eduardo há 30 anos, eu tenho 16 de relacionamento com ele, então não foi uma vidinha que começou agora e por interesse. Nem pensão eu recebo, e isso me constrange, sabe? É constrangedor porque não estou economicamente ativa, estou fora do mercado, embora seja dentista. Sofri vários tipos de abuso patrimonial, moral, psicológico. Então, assim, as coisas complicam muito quando você é refém de uma situação”, assinalou Andrea.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.