Evo Morales pode retornar à Bolívia, conforme decisão da Justiça

Ordem de prisão foi anulada e Confederação Única dos Trabalhadores Camponeses da Bolívia articula data da volta do ex-presidente boliviano

A justiça boliviana anulou a ordem de prisão contra o ex-presidente Evo Morales nesta segunda-feira, 26, uma semana após seu companheiro político, Luis Arce (MAS), ser eleito presidente. Morales era acusado de crimes de terrorismo.

A decisão do presidente do Tribunal Departamental de Justiça, Jorge Quino, de suspender a ordem de detenção contra o ex-presidente, asilado na Argentina, aconteceu porque, segundo o magistrado, “seus direitos foram desrespeitados, basicamente o direito à defesa, pois o ex-presidente não foi devidamente convocado”. A afirmação feita à emissora Unitel.

Agora, Morales se prepara para retornar à Bolívia, após quase um ano no exílio. O ex-presidente negou à Agência France Press ter intenção de participar do governo de Arce e garantiu que se dedicará à atividade sindical e à piscicultura.

A Confederação Única dos Trabalhadores Camponeses da Bolívia será responsável por decidir o dia do seu retorno. “Me pedem que volte no dia 11 de novembro porque saí no dia 11 de novembro. É muito simbólico, mas repito, não está definido, eles vão decidir”, ressaltou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.