Evento para início da vacinação contra Covid-19 pode acontecer na próxima terça-feira

Cerimônia com vacinação simbólica de um idoso e um profissional de saúde é estudada pelo Ministério da Saúde e deve reunir governadores no Palácio do Planalto

Foto: Reprodução | Dado Ruvic/Reuters

O Ministério da Saúde avalia a possibilidade de marcar o início da vacinação contra a Covid-19 em um evento, celebrado no Palácio do Planalto, na próxima terça-feira, 19. A cerimônia seria marcada pela vacinação de um idoso e de um profissional de saúde, além de contar com a presença dos governadores.

Contudo, a agenda ainda não foi confirmada. A escolha da data se dá logo após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informar que deve decidir sobre a liberação do uso emergencial de vacinas contra a Covid-19 neste domingo, 17.

São dois pedidos que estão em análise. O primeiro, do Instituto Butantan, que pediu a liberação para o uso de 6 milhões de vacinas Coronavac, importadas de farmacêutica Sinovac. O outro, é da Fiocruz, que pede autorização para a aplicação de 2 milhões de doses da vacina produzida pela empresa AstraZeneca.

Contudo, pelo lado do Planalto, há uma dúvida sobre a realização do evento. Bolsonaro já manifestou que não quer tomar a vacina e já ironizou o imunizantes contra Covid-19 por diversas vezes. Pessoas próximas avaliam que se o presidente mudasse de ideia ou fosse vacinado antes do resto da população, receberia críticas.

Embate na política

A definição pelo início da campanha de imunização promovida pelo Governo Federal seria mais um ato no embate entre Bolsonaro e o governador de São Paulo, João Dória (PSDB).

Dória afirmou que a imunização em seu Estado começaria no dia 25 de janeiro. Portanto, iniciar a campanha antes do governador de São Paulo seria uma forma de Bolsonaro tomar a dianteira neste duelo político.

O ministro da Saúde Eduardo Pazuello afirmou que a campanha de vacinação do Governo Federal depende da liberação das vacinas pela Anvisa.

Pazuello também destacou que a primeira cidade a receber as doses da vacina deve ser Manaus, que enfrenta uma nova alta de casos relacionados ao novo coronavírus. “Ninguém receberá a vacina antes de Manaus”, disse Pazuello.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.