EUA diz que depois de garantir estoque para sua população, irá compartilhar vacinas com o mundo

Secretário de Saúde dos Estados Unidos, Alex Azar, afirmou a repórteres em Taiwan que, apesar de saída da OMS, país continuará apoiando saúde pública global

Secretário de Saúde dos Estados Unidos, Alex Azar | Foto: Divulgação / Embaixada dos Estados Unidos no Brasil

De acordo com Alex Azar, secretário de Saúde dos Estados Unidos, o país irá compartilhar vacinas norte-americanas ou tratamentos para Covid-19 depois de garantido o atendimento à sua própria população. A declaração foi dada nesta segunda-feira, 10, a repórteres durante coletiva em Taiwan.

“Os Estados Unidos sempre foram e continuarão sendo o maior financiador da saúde pública no mundo”, afirmou Azar.

Com mais de 200 vacinas em desenvolvimento no mundo, sendo que 20 delas já estão sendo testadas em humanos, os Estados Unidos comprou em julho todas as unidades em fabricação pelas farmacêuticas Pfizer e Biontech, causando certa polêmica mundial.

Trump também havia prometido uma vacina eficiente até o final do ano, embora normalmente se leve anos para conseguir desenvolver algo do tipo, que esteja testado e seguro.

No entanto, Azar se comprometeu em produzir vacinas em quantidade suficiente e tratamentos seguros e efetivos, mediante aprovação da FDA, a agência reguladora de alimentos e medicamentos nos EUA.

“Mas esperamos ter a capacidade de, assim que essas necessidades forem atendidas, que esses produtos estejam disponíveis na comunidade mundial, de acordo com distribuições justas e equitativas, sobre as quais faríamos consultas na comunidade internacional”, disse.

Ele também prometeu que mesmo com a saída do país da Organização Mundial de Saúde (OMS), os EUA continuarão apoiando a saúde pública e global como feito no passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.