Permanência do emedebista na liderança foi colocada em dúvida, mas definição de um vice parece ter apaziguado a situação. “Liderança estava muito sobrecarregada”, disse

Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

O líder do Governo na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), Bruno Peixoto (MDB), que sofreu especulações de que deixaria o cargo durante o recesso, confessou que “a liderança estava muito sobrecarregada”. Por isso teria tomado a iniciativa de pedir um ajudante.

“Eu solicitei ao governador a questão do vice-líder, e ele de pronto nos atendeu. O vice estará nos ajudando com articulação da base e também acompanhando projetos apresentados pelos deputados verificando a importância e necessidade de cada um”, explicou.

Nesta terça-feira, 6, Ronaldo Caiado (DEM) indicou o deputado Zé Carapô (DC) para a vice-liderança do Governo na Assembleia. O parlamentar terá o posto oficializado nesta quarta-feira, 7, durante sessão ordinária.

Condição?

Questionado se esse pedido foi uma condição para sua permanência no cargo, Bruno desviou e disse apenas que explicou da importância dessa indicação para continuidade dos trabalhos do Governo na Casa.

O próximo desafio de Bruno e Carapô é a aprovação de matérias que tornem o Estado apto a aderir ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF). Sobre isso, o emedebista resumiu: “Governador já nos assegurou que todo e qualquer projeto a ser enviado sobre a RRF será debatido com os presidentes dos poderes, com o MP e com o TCE”.