Estudo aponta que nova linhagem do vírus da zika está em circulação no Brasil e pode gerar epidemia

Vírus foi encontrado em dois Estados: no Rio Grande do Sul e no Rio de Janeiro

Nova linhagem tem como hospedeiro “prima” do Aedes aegypt, chamada Aedes albopictus. Foto: Reprodução.

De acordo com pesquisadores do Centro de Integração de Dados e Conhecimentos para Saúde (Cidacs), da Fiocruz Bahia, uma nova linhagem do vírus da zika está em circulação no Brasil. Um tipo africano do vírus, detectado pela primeira vez no país, pode originar uma nova epidemia.

A descoberta foi publicada no início do mês de junho, no periódico “International Journal of Infectious Diseases”.

Um dos líderes do estudo, Artur Queiroz, afirmou que dois dados indicam que a linhagem circulou pelo Brasil em 2019. O primeiro é que ela foi encontrada em dois Estados distantes entre si: no Rio Grande do Sul e no Rio de Janeiro. E o segundo é que os hospedeiros que “abrigavam” os vírus eram diferentes: um mosquito “primo” do Aedes aegypt, chamado Aedes albopictus, e uma espécie de macaco.

O Ministério da Saúde informou que em 2020 foram notificados 3.692 casos prováveis do vírus da zika.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.