Estudantes de medicina lamentam repercussão negativa de foto misógina

Alunos de medicina da UVV do Espírito Santo foram acusados de fazer apologia ao estupro em foto de formatura postada nas redes sociais

Estudantes de medicina da Universidade de Vila Velha (UVV), no Espírito Santo, lamentaram a “repercussão negativa” que tomou conta das redes sociais, depois que postaram uma foto na qual aparecem usando jaleco médico, com as calças arriadas, e fazendo sinal com as mãos que remete ao órgão genital feminino. Na legenda, os estudantes escreveram as hashtags “Pintos Nervosos” e “MedUVV”.

Os 12 futuros médicos encaminharam nota por meio do advogado Felipe Bortoli, que os representa, na qual dizem que a foto não tem conotação sexual. “Se, em algum momento a atitude feriu a honra ou denegriu qualquer classe profissional, a instituição ou o gênero feminino, esta não era a intenção da postagem e, em momento algum, existiu uma conotação sexual”, disseram.

Na última terça-feira (11/4), os alunos, familiares, advogados, representantes da UVV e do Conselho Regional de Medicina se reuniram na universidade mas, segundo publicação da Folha de S. Paulo, o conteúdo da reunião não foi divulgado.

Segundo a universidade, cada caso será analisado individualmente e as sanções variam entre advertência escrita, suspensão de 3 a 5 dias úteis de aulas, até expulsão da instituição.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.